TIE-Brasil
18/12/2017
Cadastre-se | Esqueci a senha!
Nome: Senha:

Notícias(Abril/2010)

(clique para ver todas)

Conserve sem moderação!
Divirta-se com a moderação conservadora!

Enviada por Sérgio Bertoni, às 23:37 30/04/2010, de Curitiba, PR


Porque Lula deixa a oposição tão irritadinha...
A oposição - que diz defender a liberdade de expressão - está toda ouriçada para meter mais um processo contra Lula

O companheiro presidente não pode mais falar que eles já querem meter processo. Daqui uns dias estarão a querer proibí-lo de entrar no Planalto ou até mesmo de usar o carro oficial.

"Abuso de poder econômico" - gritarão eles alopradamente do alto de seu desespero.

Mas por que eles estão tão estressados?

Por que querem ganhar todas no tapetão?

Porque Luiz Inácio Lula da Silva em seu pronunciamento de 30 de abril de 2010 disse algo que eles não adimitem. Algo que está no parágrafo único do primeiro artigo de nossa Constituição Federal de 1988:

Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

Foi exatamente isso que Lula disse com outras palavras e desagradou tanto aos autoritários de todas as matizes, aqueles que não respeitam a constituição, mas se colocam como o futuro da nação.

"Olhando para o calendário, meu período de governo está chegando ao fim. Mas algo me diz que este modelo de governo está apenas começando. Algo me diz, fortemente, em meu coração, que este modelo vai prosperar. Sabe por quê? Porque este modelo não me pertence: pertence a vocês, pertence ao povo brasileiro. Que saberá defendê-lo e aprofundá-lo, com trabalho honesto e decisões corretas", disse Lula.

Lula tocou no ponto. O povo é o dono do processo. O povo é soberano. O povo sabe fazer. O povo sabe tomar decisões. O povo é honesto. E DEMOCRACIA só existe com povo.

A elite brazuca colonizada odeia o povo. Ela odeia mais ainda a possibilidade de uma DEMOCRACIA com povo. Para a elite brazuca colonizada o ideal seria um Brasil sem povo, mas como é impossível isso, então eles se contentam com uma democracia sem povo.

"Nesses últimos anos, o povo aprendeu a confiar em si mesmo. Aprendeu a não dar ouvidos aos derrotistas e à turma do contra; aos que diziam que o Brasil tinha de se contentar com um crescimento medíocre; aos que pregavam o conformismo diante da exclusão social e da injustiça. A experiência do meu governo mostrou o contrário."

É por Lula abrir espaço para a conscientização das massas e dizer que elas são donas de seu próprio destino que os autoritários, os guias supremos, os defensores das democracias sem povo, ficam tão nervosos e querem resolver tudo no tapetão.

Eles buscam jogar tudo para o judiciário, pois sabem que lá estão em sua maioria seus pares de classe, a classe patronal, seu pares de crença, a crença de que é possível a democracia povo.

Se deixarem tudo para as urnas, correm o risco de perder tudo e de forma fragorosa, pois como diz Lula o povo saberá defender seus interesses.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 22:58 30/04/2010, de Curitiba, PR


Só o PiG não consegue reconhecer o valor do povo brasileiro
Dizem que o Ditador-General Geisel detestava Chico Buarque. Porém a filha do milico adorava o compositor que teria feito a canção com o refrão: Você não gosta de mim, mas sua filha gosta!

O mesmo passa com o PiG - o Partido da imprensa Golpista, que odeia Lula, mas o povo gosta!

Com a ediçào de Time onde Lula aparece como o político mais influente do mundo, somente o conservador Clarín acompanhou o discurso dos babacas nacionais.

Confira aqui a repercursão da publicação da Time pelo mundo afora.

A sorte da nossa direita é que Lula é um grande DEMOCRATA e não sonha, como eles, em se perpetuar no cargo. Lula sabe muito bem que cumprindo seu mandato, respeitando a Constituição e saindo na hora certa se perpetuará nos corações e mentes de todo o mundo.

Lula sabe que o ódio que o PiG tem dele, na verdade é ódio a todo o povo brasileiro, essa massa mal-cheirosa como a elite diz e reproduz em seus vídeos.
Enviada por Almir Américo, às 22:37 30/04/2010, de São Paulo, SP


TRE confirma processo de cassação de Beto Richa e Luciano Ducci
O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE) confirmou na tarde desta quinta-feira (29), por 2 votos a 1, a continuidade do processo de cassação do prefeito de Curitiba Luciano Ducci (PSB) e dos direitos políticos do ex-prefeito Beto Richa (PSDB).

Na quarta-feira, o julgamento havia sido adiado pela terceira vez em virtude de um pedido de vistas feito pelo desembargador Luiz Fernando Tomasi Keppen. Na sessão desta quinta, Keppen votou favoravelmente e o processo voltou a tramitar.

Entenda o caso

Na mesma semana em que o escândalo do Comitê Lealdade explodiu, seis partidos de oposição ao então prefeito Beto Richa (PSC, PCdoB, PMN, PT, PMDB e PRTB entraram como uma ação na Justiça Eleitoral pedindo a cassação do mandato e dos direitos políticos dele.

Assista ao vídeo divulgado pelo programa Fantástico e entenda como funcionava o esquema de Caixa 2 da Campanha de Beto Richa.

O Ministério Público de Primeiro Grau contestou a ação, que tramitava Essa ação na 1ª Zona Eleitoral de Curitiba, sob a alegação de que ela havia sido proposta fora do prazo de 15 dias contados da data de diplomação de Beto Richa (dezembro de 2008). Foi esse o tema julgado nesta semana pelo TRE. “Toda essa discussão ganhou força a partir do surgimento da Lei 12.034, que entrou em vigor em setembro de 2009. Essa lei fixou o prazo de 15 dias para a propositura de ações para cassação de mandatos”, explica um dos advogados que representa os partidos de oposição, Luis Gustavo Severo.

“Mas como a nossa ação foi proposta antes do advento dessa lei, a discussão jurídica foi a seguinte: será que essa lei, que é de setembro de 2009, pode atingir uma situação pretérita? Ou seja, uma ação que foi proposta antes do advento da lei? O TRE entendeu que não, que como a ação foi proposta antes da lei, não há prazo a ser obedecido; o prazo, nesse caso, é o fim do mandato, que só encerra em 2012”, explica o advogado.

“Agora o processo retorna à 1ª Zona Eleitoral e a juíza prossegue com a instrução processual”, explica o advogado. “Serão ouvidas as testemunhas indicadas pelas partes; serão produzidas todas as provas necessárias para o julgamento da juíza, que pode solicitar a oitiva de todas as testemunhas que ela entenda imprescindíveis para a solução da causa”, diz Luis Gustavo Severo.

Se a 1ª Zona Eleitoral confirmar a cassação, o atual prefeito Luciano Ducci perderá o mandato e o tucano Beto Richa ficará inelegível pelos próximos três anos.

ESCÂNDALOS

Confira um resumo do que já foi publicado no site do mandato sobre crimes eleitorais na reeleição de Beto Richa em 2008

No dia 22 de junho, a Gazeta do Povo e o Fantástico divulgaram reportagens denunciando uma série de crimes eleitorais na campanha que reelegeu o prefeito Beto Richa (PSDB). Assista ou leia.

O Ministério Público Federal começa investigar o esquema.

Professora Josete, no plenário da Câmara, comenta o escândalo e defende a instalação de uma CPI. Ouça.

“Beto Richa é reincidente em Caixa 2 e deve ser punido”, disse o deputado Federal Dr. Rosinha (PT).

Na segunda-feira, depois da exibição das denúncias em rede nacional, secretários de Beto Richa tentaram explicar a situação. Na tentativa de desqualificar Rodrigo Oriente, ex-servidor comissionado da Prefeitura que fez as primeiras denuncias, eles mostraram uma segunda gravação (feita, clandestinamente, por eles próprios), citando vários nomes da política paranaense. Mas a Gravação tucana omite denúncias contra a Prefeitura.

Lideranças dos partidos PSC, PCdoB, PMN, PT, PMDB e PRTB se reúnem e decidem pela formação imediata do Comitê pela Apuração do Caixa 2 de Beto Richa. Eles apoiaram a instalação de uma CPI na Câmara Municipal de Curitiba para investigar as denuncias.

Logo em seguida, reportagem da Gazeta do Povo mostra que o PSDB alugou a casa do comitê do PRTB pró-Beto Richa - o que derruba a argumentação de que "o prefeito não sabia de nada".

Dias antes da exibição da reportagem em rede nacional, Beto Richa tinha exonerado três servidores comissionados que tinham altos cargos na Prefeitura, inclusive um secretário municipal. Mas apenas na quarta-feira (24) da outra semana, outros cinco comissionados envolvidos no escândalo foram exonerados. A líder do PT na Câmara, vereadora Professora Josete, estranhou a demora.

Os vereadores de oposição entraram, formalmente, com o pedido de instalação de uma CPI na Câmara, para apurar a fundo as denuncias.
Enviada por Marilena Silva, às 15:47 30/04/2010, de Curitiba, PR


Mulheres debatem legalização do aborto em evento da CUT-PR
Nesta sexta (30), CUT-PR promove debate com a presença da secretária de Mulheres da CUT Nacional, Rosane Silva

A Secretaria Estadual da Mulher Trabalhadora da CUT, em parceria com a Marcha Mundial de Mulheres, promove no dia 30 de abril o debate "Legalização do Aborto: Essa luta também é sua!".

A atividade será realizada no Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários de Curitiba [R. Piquiri, 380, Rebouças - Curitiba], das 14h às 18h. Já confirmaram participação a secretária nacional da mulher trabalhadora da CUT, Rosane Silva, e Sonia Coelho, secretária executiva da Marcha Mundial de Mulheres.

Mais informações pelo e-mail mulher@cutpr.org.br

Fonte: CUT
Enviada por CNM-CUT, às 09:18 30/04/2010, de São Paulo, SP


Funcionários da Sabesp entram em greve
A Sabesp é o braço midiático da campanha de Serra. Eles gastam fortunas em propaganda, inclusive nacional, para falar do candidato. Agora, vejam só, a empresa deixou de cumprir compromissos com seus trabalhadores. Greve neles! Alguém precisa pôr um fim nesses abusos da Sabesp. Só podia ser os trabalhadores! Apoiado!

Por Lilian Milena

Funcionários da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) paralisaram suas atividades por tempo indeterminado. O motivo é o atraso no pagamento da Participação de Lucros e Resultados (PLR) de 2009.

A decisão de recorrer à greve foi tomada ontem (29) pelos sindicatos dos Trabalhadores em Água Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema) e dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas de Santas, Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira (Sintius). Segundo assessoria da Sabesp, a companhia não irá se pronunciar enquanto não terminarem as negociações.

Os trabalhadores reclamam de falta de transparência na fórmula usada para determinar a PLR. Além disso, a empresa decidiu unilateralmente realizar o pagamento de apenas 65% do valor da folha de pagamento e considerando o salário base, ou seja, sem os adicionais por tempo de serviço, horas extras, por exemplo.

Segundo o porta-voz da Sintius, Fausto Simões Jr, a supressão dos adicionais resulta na redução de pelo menos R$ 6,5 milhões do montante que a Sabesp deveria repassar aos funcionários, referentes aos lucros da empresa obtidos em 2009.

Em 2008 a companhia de abastecimento havia tomado as mesmas decisões quanto ao repasse do PLR. Na época, os sindicatos entraram com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que deu ganho de causa aos trabalhadores por dez votos a zero. A empresa recorreu e a petição tramita hoje no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília.

Blog do Nassif
Enviada por Almir Américo, às 23:10 29/04/2010, de São Paulo, SP


Lula e Dilma Rousseff confirmam presença 1º de Maio da CUT, em São Paulo
O 1º de Maio Latino-americano da CUT terá autoridades e parlamentares do campo democrático e popular, dirigentes dos movimentos sociais e populares e valorizará a cultura e a integração de 20 países da América Latina, que representam cerca de 100 milhões de trabalhadores.

Na ocasião, dirigentes sindicais da CUT lançarão a "Plataforma da CUT para as Eleições 2010"

O presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, a ex-ministra Dilma Rousseff (PT), o senador Aloizio Mercadante e Marta Suplicy, ex-prefeita de São Paulo, confirmaram presença no 1º de Maio Latino-americano da CUT, que acontecerá no próximo sábado, no Memorial da América Latina, ao lado do metrô Barra Funda. A celebração do 1º de Maio da CUT iniciará no dia 30 de abril, com a realização do Seminário Sindical Internacional, que também ocorrerá no Memorial da AL.

A CUT também convidou autoridades e parlamentares do campo democrático e popular, de partidos políticos e dirigentes dos movimentos sociais e populares. O 1º de Maio Latino-americano da CUT valorizará a cultura e a integração de 20 países da América Latina, que representam cerca de 100 milhões de trabalhadores. A bandeira principal de luta deste ano é "Todos unidos pela integração regional, trabalho decente, contra o neoliberalismo e xenofobia".

Os presidentes da CUT-SP, Adi dos Santos Lima e da CUT Nacional, Artur Henrique, destacaram que o 1º de Maio também fará um resgate da data histórica e também dos valores culturais destes países. Na ocasião, a CUT lançará "Plataforma da CUT para as Eleições 2010". Trata-se de um conjunto de reivindicações e propostas que destacam a valorização do trabalho; a igualdade de oportunidades no mercado de trabalho; a distribuição de renda com inclusão social e um Estado democrático com caráter público e com participação ativa da sociedade.

Ato inter-religioso, gastronomia e exposições A abertura do 1º de Maio da CUT acontecerá, a partir das 10h, com a celebração de um ato inter-religioso que reunirá lideranças de todas as religiões. Após a solenidade, a CUT fará uma homenagem à médica e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns (que faleceu no começo do ano no terremoto do Haiti).

Outras novidades são a realização de uma exposição de fotos (que iniciará no dia 30 de abril durante o Seminário Sindical Internacional e 1º de Maio) sobre o mundo do trabalho dos países da América Latina, bem como uma feira gastronômica (comidas típicas do Brasil e de 11 países da AL); uma mostra de artesanato e lançamento de livros de grandes autores e personalidades do meio jornalístico e do mundo do trabalho - estas atividades acontecerão somente no dia 1º de maio.

Também no dia 1º os trabalhadores vão conferir shows com bandas e cantores renomados do Brasil e da América Latina.

Ao vivo: Milton Nascimento e Carlinhos Brown

A partir das 10h, o palco principal do Memorial receberá grupos latino-americanos que farão apresentações de danças latinas. A população curtirá shows ao vivo de Raíces de America (banda brasileira), do cantor cubano Fernando Ferrer, Milton Nascimento, que prestará uma homenagem à cantora argentina, Mercedes Sosa, e Carlinhos Brown.

Além da capital, a CUT promoverá eventos-shows descentralizados nas regiões da zona sul, ABC, Baixada Santista, Campinas, Osasco e Guarulhos.

Evento: 1º de Maio Latino-americano da CUT 2010

Data: 1º de Maio (sábado)

Local: Memorial da América Latina - situado à Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda.

Horário: a partir das 10h

Entrada: franca

Hotsite: www.1demaiocut2010.com.br

Fonte: CUT
Enviada por CNM-CUT, às 22:52 29/04/2010, de São Paulo, SP


Lula homeageia Classe Trabalhadora em rede nacional de TV
E pendura FHC no pescoço do Serra em rede nacional

Lula massacra FHC no horário nobre

Por Paulo Henrique Amorim

Presidente Lula convocou rede nacional de televisão e fez um balanço do governo.

Ressaltou como o Brasil melhorou no governo dele em relação a FHC.

Principalmente, o crescimento econômico aliado à inclusão social.

Lula enfatizou o crescimento da classe média e a redução da pobreza.

Ali não teve uma preposição inocente.

Até as vírgulas apontavam para o peito do Serra.

Em tempo: Logo em seguida, o jornal nacional subtraiu das manchetes a notícia desprezível de que a revista Time, uma das mais famosas do mundo, colocou Lula no primeiro lugar da lista dos líderes mais influentes do mundo. Os filhos do Roberto Marinho não se permitiriam admitir que foram apunhalados pelas costas.

Em tempo 2: No horário eleitoral gratuito, dentro do jornal nacional, o PP ressaltou o trabalho do Ministério das Cidades, que opera o programa Minha Casa Minha Vida, da Caixa Econômica. Até o PP pendurou o FHC no pescoço do Serra.
Enviada por Sergio Bertoni, às 22:24 29/04/2010, de Curitiba, PR


Até que enfim! PT diz que entrará com ações na justiça contra PSDB
O presidente do PT, José Eduardo Dutra, afirmou nesta quinta-feira que a legenda vai entregar amanhã ao Ministério Público Eleitoral uma representação pedindo investigação contra o PSDB

O PT acusa os tucanos de cometerem crime eleitoral ao manter, institucionalmente, sites cujo objetivo seria o de desqualificar Dilma.

A ação do PT terá como base informações colhidas pelo deputado federal Brizola Neto PDT-RJ dando conta que o registro dos sites "Gente que Mente" e "petralhas.com.br" foi feito no nome de um dos coordenadores da campanha de Serra, Eduardo Graeff.

Até que enfim o PT começa a se movimentar!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 21:48 29/04/2010, de Curitiba, PR


Walmart perde caso por discriminação de mulheres
Em processo de 2001, funcionárias acusam rede varejista de pagar salário menor e promover menos a equipe feminina

Funcionárias do Walmart venceram nesta segunda-feira um julgamento histórico por discriminação de gênero no salário e na promoção no trabalho, que poderia colocar a empresa frente ao maior processo coletivo da história dos Estados Unidos, com mais de um milhão de reivindicações.

O voto de seis juízes a favor e cinco contra, de um juizado de San Francisco, confirmou a rejeição à apelação da companhia no maior processo sobre discriminação de gênero da história dos Estados Unidos. O caso remonta de 2001, quando seis funcionárias do Walmart apresentaram um requerimento diante de um tribunal federal de San Francisco.

A denúncia declarava que a rede de supermercados pagava menos para as mulheres que para os homens que exercem o mesmo tipo de função e que recebiam menos promoções e tinham que esperar mais tempo para consegui-las. A empresa deu início a uma batalha legal para combater a denúncia, mas perdeu a apelação em duas ocasiões.
Enviada por Vera Armstrong, às 14:10 29/04/2010, de Curitiba, PR


Enquanto o PiG bate e conspira, revista gringa diz que Lula é o mais influente do mundo em 2010
Clique aqui para ampliar a imagem
O PiG até que queria que fosse diferente, mas é obrigado a repercurtir: Lula é considerado o líder mais influente do mundo em 2010

Saiu no UOL Notícias

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito nesta quinta-feira (29) pela revista americana “Time” como o líder mais influente do mundo. Lula encabeça um ranking de 25 nomes e é seguido por J.T Wang, presidente da empresa de computadores pessoais Acer, o almirante Mike Mullen, chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos, o presidente americano Barack Obama e Ron Bloom, assessor sênior do secretário do Tesouro dos Estados Unidos.

No perfil escrito pelo cineasta Michael Moore, o programa Fome Zero (praticamente substituído pelo Bolsa Família) é citado como destaque no governo do PT como uma das conquistas para levar o Brasil ao “primeiro mundo”. A história de vida de Lula também é ressaltada por Moore, que chama o presidente brasileiro de “verdadeiro filho da classe trabalhadora da América Latina”.

Ficamos aqui só imaginando a quantidade de jornalistas brasileiros e pseudos defensores dos "povos" latino-americanos que devem estar a torcer o nariz por conta da frase do Michael Moore destacada acima. Aqueles que o bajulavam por conta de suas críticas a Bush, no mínimo estão a considerá-lo um aloprado de direita neste momento. Outros que já o odiavam, passam a odiar mais ainda por seu "radicalismo" esquerdista.

Como dizia o velho Eistein "Tudo é relativo"...

Seja como for, Moore acerta em cheio. Lula é resultado de um processo histórico, da luta e da capacidade criativa e construtiva da classe Trabalhadora brasileira e latino-americana. É a prova cabal de que, quando os Trabalhadores querem, eles se organizam e conseguem fazer em 7 anos e meio muito mais que a elite branca e colonizada, que só fez vender nossas riquezas e destruir o Brasil em seus 502 anos de domínio total.

Nos noticiários de rádio e TV, o PiG tentou diminuir a importância do posicionamento de Lula, enquanto o candidato tucano tentou enganar todo mundo dizendo-se feliz com a primeira colocação de Lula.

Quem será que eles pensam que estão enganando?

Você compraria um carro destes senhores?

Amplie a imagem acima e confira Lula no topo da lista da Time.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 12:40 29/04/2010, de Curitiba, PR


Tragédia anunciada
A explosão de um barril de manteiga por conta de uma "condição insegura", quase vitimou um trabalhador na Fábrica de chocolates Garoto em Vila Velha - ES

Só que em vez de a empresa dar graças a Deus pela vida do trabalhador, ela o demitiu como forma de ''castigo'', deixando subentendido que foi ato inseguro do mesmo.

A indignação foi total entre todos os trabalhadores, e principalmente por parte do Sindialimentação; essa prática desumana já é praxe da Nestlé em todo o mundo, o que as pessoas não sabem é que ela não tem respeito à dignidade dos seus trabalhadores.

O seu slogan Good food, good life, não traduz a realidade vivida por seus trabalhadores. Uma empresa que maqueia as estatisticas de acidentes, escondendo trabalhadores acidentados, ignorando o atestado medico para que os mesmos não se afastem, desse jeito fica facil dizer: nós temos acidente zero. Esse é o outro lado da Nestlé, pasmem.

Notas desta Redação:

É preciso conhecer bem o sistema produtivo, saber como ele funciona. E para isso é preciso mapeá-lo para depois controlá-lo e evitar que coisas assim aconteçam.

Não podemos solucionar os problemas de Organização do Trabalho e da produção adotando medidas paliativas. Não podemos mais ficar discutindo consequencias. É preciso eliminar as causas. E estas estão na forma como os patrões organizam a produção.

Do jeito que as empresas são organizadas pelos capitalistas, só existem condições seguras para o lucro do patrão, mas nunca para a vida e a integridade do peão.

O movimento sindical precisa encarar o tema com muita seriedade. Precisa se libertar dos erros do passado, da mania de correr atrás do prejuízo. Precisa parar de discutir o que o patrão quer que ele discuta. Precisa se antecipar e, conhecendo o processo produtivo, elaborar propostas de intervenção sobre o mesmo segundo o ponto de vista dos Trabalhadores.

Para que isso aconteça é preciso estar dentro das fábricas, é preciso estar organizando os Trabalhadores no Local de Trabalho, efetivando na prática um dos princípios mais importantes do novo sindicalismo, representado pela Central Única dos Trabalhadores.

É preciso estar sempre atento para que o leite no derrame...
Enviada por Vera Armstrong, às 08:51 29/04/2010, de Curitiba, PR


Tijolaço denuncia operação de Serra para difamar Dilma
Clique na imagem para ampliá-la
É o velho Serra de sempre. Ele não muda

Saiu no Tijolaço:

“Civilidade” do PSDB e de Serra é uma fraude

Imagine se o PT, o PDT ou outro partido que apóia Dilma tivesse no seu site oficial um link para outro site – também registrado em nome do partido – intitulado “Gente que Mente” , dedicado exclusivamente a atacar o tucanato, o que aconteceria. Folha, Globo, Estadão, todos eles estariam caindo em cima: “Dilma monta site para atacar adversários”, não seria um título plausível para este caso?

E se sucederiam notas e artigos protestando contra a baixaria… Alguns dirigentes gaguejariam, diriam não concordar com isso, que a campanha teria de ser de “alto nível”, com propostas, não com ataques pessoais…Logo iam pedir – e levar – a cabeça do “interneteiro” responsável, que teria seu rosto exposto nas páginas e, isolado, ia acabar dizendo, sob a incredulidade geral, que a direção do partido e a candidata não sabiam de nada. Ninguém iria acreditar, e com razão…

Pois bem. Desafio publicamente a direção do PSDB, o senhor José Serra e a grande imprensa brasileira a dizerem se não é exatamente isso que o PSDB – sob as ordens diretas do Sr. Eduardo Graeff, ex-secretário de FHC, coordenador da campanha serrista e membro da Direção Nacional do PSDB – está fazendo. Faz e faz com a cumplicidade geral.

Reproduzi a página do site oficial do PSDB (www.psdb.org.br), tomada às 22:30 de hoje. Ali há um banner rotativo (onde os links se sucedem) apontando para o site www.gentequemente.org.br, dedicado a publicar acusações e chamar de mentirosos Lula e Dilma. O mesmo nome, só que com a terminação com.br, está registrado no mesmo nome da empresa que faz o site www.amigosdoserra.com.br, a DDM.

Este site não é de terceiros. Pertence ao PSDB, à direção nacional do partido, conforme você pode verificar com a página de registro no Comitê Gestor da Internet no Brasil.

O candidato José Serra age fraudulentamente quando elogia o governo Lula e diz que vai fazer uma campanha civilizada e de propostas, enquanto estimula que, sob a responsabilidade direta de seu partido, a guerra suja se espalhe na rede.

Não é um militante pró-serra que faz o site. Não é um parlamentar pró-serra. É o partido, é a instituição.

Eu ofereço os documentos, as provas. Mais que isso não posso fazer. Não posso ir à Justiça Eleitoral e à Cível em nome de Lula ou de Dilma, muito menos do PT. Posso ir à tribuna, nos poucos segundos de que um parlamentar dispõe nas sessões da Câmara. Posso publicar aqui. Posso combater sozinho, se não houver quem tenha a coragem de enfrentar as armações.

Mas, sozinho, posso pouco. Que aqueles que podem muito assumam suas responsabilidades.

Ou vamos ficar quietinhos, enquanto o jogo sujo – e milionário – campeia na rede?

Clique aqui para ler: “Serra ataca na blogosfera (pelas costas, como sempre)”.

Em tempo 1: O Conversa Afiada encaminhou esse post à Presidência do TSE aos cuidados das assessoras Gleice Lopes e Silvana de Freitas e aguarda uma resposta.

Em tempo 2: O Conversa Afiada perguntou ao presidente do PT, José Eduardo Dutra, o seguinte: “O senhor vai ficar calado ?”.

Em tempo 3: o deputado Brizola Neto tratará desta denúncia das atividades do velho Serra de sempre da tribuna da Câmara hoje. Como diz o Ciro Gomes, se for preciso, o Serra passa com um trator em cima da mãe.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 08:37 29/04/2010, de Curitiba, PR


O voo da perua, mas poderia ser de tucano...
Dizem que aconteceu em uma aeronave de uma empresa aérea brasileira...

Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar na classe econômica e viu que estava ao lado de um passageiro negro. Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.

'Qual o problema, senhora?', pergunta uma comissária.

'Não está vendo?' - respondeu a senhora - 'vocês me colocaram ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Você precisa me dar outra cadeira'.

'Por favor, acalme-se' - disse a aeromoça - 'infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível'.

A comissária se afasta e volta alguns minutos depois.

'Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre na classe econômica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar na classe econômica. Temos apenas um lugar na primeira classe'.

E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:

'Veja, é incomum que a nossa companhia permita a um passageiro da classe econômica se assentar na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável'.

E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:

'Portanto senhor, caso queira, por favor, pegue a sua bagagem de mão, pois reservamos para o senhor um lugar na primeira classe...'

E todos os passageiros próximos que, estupefatos assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.

Se você é contra o racismo, envie esta história aos seus amigos.

"O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons...."
Enviada por Vera Armstrong, às 15:29 21/04/2010, de Curitiba, PR


Apesar da histeria tucana, perito não acha problemas no Sensus
Conferência afirma autenticidade da pesquisa que põe Dilma em constante crescimento na disputa eleitoral

Motivado pela grande mídia -- particularmente pela Folha de S. Paulo que lançou os primeiros questionamentos em relação à última pesquisa de intenção de voto do instituto Sensus -- o PSDB fez um grande estardalhaço na semana passada entrando na justiça para exigir uma auditoria na pesquisa que mostrava José Serra (PSDB) empatado com a pré-candidata Dilma Rousseff (PT).

Um técnico contratado pelos tucanos passou quase doze horas analisando os dados e não encontrou nada que pudesse sustentar as suspeitas lançadas pela oposição. Tanto que o instituto Sensus divulgou nesta segunda-feira, 19, documento assinado na madrugada de sábado pelo cientista político Fabrizio Tavoni, ligado ao PSDB, após a conferência de 2 mil questionários da pesquisa, afirmando que "os dados digitados (pela equipe que conferiu os questionários) são iguais aos divulgados" pelo Sensus. Para Ricardo Guedes, diretor do instituto, a declaração "atesta que não houve fraudes ou irregularidades" na pesquisa.

Mas para não dar o braço a torcer, Tavoni disse que ainda há "suspeição" sobre os dados divulgados. Análise preliminar do PSDB destaca, entre outros pontos, que "é impossível saber quantas entrevistas foram realizadas em cada cidade". Para Ricardo Penteado, advogado do PSDB, o que o partido coloca em dúvida é "como e se" as 2 mil entrevistas foram realizadas. Porém, trata-se de um questionamento que poderia ser feito a qualquer pesquisa de qualquer instituto, pois não é praxe dos institutos auditar as pesquisas para que órgãos independentes ou empresas de autoria possam acompanhar a realização das entrevistas.

A histeria com que os tucanos trataram o assunto acabou gerando uma situação constrangedora para o próprio PSDB, pois soou como um sinal de desespero da oposição e abriu um precendente para que outros partidos possam questionar levantamentos que não lhes sejam favoráveis.

Fonte: Vermelho
Enviada por CNM-CUT, às 03:35 21/04/2010, de São Paulo, SP


A imprensa tem Lado: Folha manipula pesquisa eleitoral
A pesquisa de intenção de voto para a Presidência da República divulgada sábado pelo DataFolha, da Folha de S. Paulo, foi manipulada para beneficiar o candidato apoiado pelo jornal, José Serra (PSDB).

Ao registrar sua pesquisa no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o Datafolha afirmou utilizar dados do IBGE para calcular o número de entrevistas. Mas não fez isso.

Na pesquisa de fevereiro, o número de entrevistados foi proporcional ao número de eleitores em todas as regiões do País.

Manipulação

Mas, na última pesquisa, o DataFolha aumentou o número de entrevistados na região Sudeste, onde José Serra tem índices mais altos, e, ao mesmo tempo, diminuiu o número de entrevistados no restante do País, onde Dilma tem índices mais altos.

A manipulação aconteceu da seguinte maneira. No Sudeste, o número de entrevistas quase dobrou, passando de 1.757 para 2.545. No Sul, caiu de 602 para 464, no Nordeste foi reduzido de 1.164 para 765 e no Norte e Centro-oeste diminuiu de 635 para 384 entrevistados.

As discussões sobre os resultados das pesquisas deveriam manter um nível técnico, sobre as diferenças metodológicas. Infelizmente, a Folha optou por uma abordagem tendenciosa e sem argumentos consistentes, o que demonstra claramente a opção da mídia pela candidatura de José Serra.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Enviada por CNM-CUT, às 03:33 21/04/2010, de São Paulo, SP


Manifesto: Centrais Sindicais convocam Conclat para 1º de junho no Pacaembu
Um manifesto conjunto de cinco centrais sindicais fortaleceu a convocação para a 2ª Conferência Nacional da Classe Trabalhadora — que será realizada no estádio do Pacaembu, em São Paulo, no dia 1º de junho. O texto é assinado por CUT (Central Única dos Trabalhadores), Força Sindical, CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores) e CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil).

Segundo o manifesto, “a campanha eleitoral” de 2010 “será marcada pela acirrada disputa entre distintos e divergentes projetos políticos e de desenvolvimento para o país nos próximos anos. As diferentes candidaturas apresentarão à sociedade e ao debate político suas propostas e programas de governo”.

Por isso, diz o texto, “é do interesse dos trabalhadores e trabalhadoras, assim como da maioria do povo e daqueles que aspiram uma sociedade justa, fraterna e democrática, que este processo de formulação envolva e mobilize milhões de brasileiros”. O objetivo da Conclat é justamente reunir os trabalhadores, cerca de 230 mil, numa grande assembleia.

“É fundamental que, desde já, sejam organizadas representativas caravanas sindicais de todos os estados e regiões do Brasil, com trabalhadores do campo e da cidade, da ativa e aposentados, jovens, mulheres e homens, para que nossa conferência seja uma massiva demonstração da diversidade brasileira e da determinação da classe trabalhadora”, conclui o manifesto.

Confira abaixo a íntegra do texto

Ao Movimento Sindical e à Classe Trabalhadora Brasileira

Companheiras e companheiros,

As eleições gerais de 2010 serão um momento decisivo para o País e para a democracia que estamos construindo, pois se realizarão num quadro político singular, caracterizado pelo crescimento sustentado da economia, pelo regime de amplas liberdades democráticas e pela afirmação do papel propositivo do movimento sindical e da classe trabalhadora, possibilitado por um largo processo de unidade de ação entre as Centrais Sindicais.

A campanha eleitoral será marcada pela acirrada disputa entre distintos e divergentes projetos políticos e de desenvolvimento para o País nos próximos anos. As diferentes candidaturas apresentarão à sociedade e ao debate político suas propostas e programas de governo.

É do interesse dos trabalhadores e trabalhadoras, assim como da maioria do povo e daqueles que aspiram uma sociedade justa, fraterna e democrática, que este processo de formulação envolva e mobilize milhões de brasileiros.

Partindo desta premissa, as Centrais Sindicais CUT, Força Sindical, CTB, Nova Central e CGTB realizarão no dia 1º de junho de 2010, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo – SP, a Conferência Nacional da Classe Trabalhadora para, numa grande Assembleia, reunir dezenas de milhares de dirigentes e ativistas sindicais para discutir e deliberar sobre um projeto nacional de desenvolvimento para o País, iniciativa inédita e histórica que marcará a trajetória do movimento sindical através da afirmação do protagonismo e da unidade dos trabalhadores.

Convocamos, portanto, o conjunto do movimento sindical brasileiro para se fazer presente em São Paulo no dia 1º de junho. É fundamental que, desde já, sejam organizadas representativas caravanas sindicais de todos os Estados e regiões do Brasil, com trabalhadores do campo e da cidade, da ativa e aposentados, jovens, mulheres e homens, para que nossa Conferência seja uma massiva demonstração da diversidade brasileira e da determinação da classe trabalhadora.

Contando com a presença de todos e todas, enviamos nossas saudações sindicais.

– Viva a unidade dos trabalhadores!

– Todos à Conferência Nacional da Classe Trabalhadora – Assembleia 1º de junho!

Artur Henrique da Silva – Presidente da CUT
Paulo Pereira da Silva (Paulinho) – Presidente da Força Sindical
Wagner Gomes – Presidente da CTB
José Calixto Ramos – Presidente da Nova Central
Antonio Neto – Presidente da CGT
Enviada por Jansen MC, às 13:40 20/04/2010, de São Paulo, SP


Reforma Agrária, uma bandeira de toda a sociedade
Jornada Nacional da Reforma Agrária é de extrema importância para a maioria das pessoas, apesar do tratamento da mídia

Por Artur Henrique(*)

Especial para a Página do MST

A CUT é parceira histórica do MST e tem orgulho disso. A busca por um novo modelo agrário para o Brasil é luta mais que justa, digna. É também de interesse de todos os brasileiros e brasileiras, pois a reforma agrária e a valorização da agricultura familiar são fatores de desenvolvimento nacional, de soberania, de inteligência estratégica frente a um modelo econômico exaurido, para rumar a uma nova sociedade.

É uma luta de combate à pobreza, claro, e para por fim a práticas que deveriam estar extintas há muito tempo no Brasil, como já aconteceu em países desenvolvidos, ainda que capitalistas. Terras improdutivas na mão de umas poucas famílias, muitas recorrendo ao emprego de trabalho escravo e outras tantas usurpando dinheiro e terras públicos, utilizando-se de grilagem ou de subsídios e incentivos fiscais para, em troca, não gerar emprego, não produzir alimentos para a sociedade, para não pagar tributos.

São razões suficientes para qualquer cidadão se sentir parte interessada na reforma agrária. Se todos ainda pudessem entrar em contato com assentamentos bem organizados nascidos da luta pela terra, o apoio popular seria ainda maior, seria imenso. Essa luta é por um país desenvolvido, antenado com o século 21, que gera riquezas e inclui seu povo, onde crianças são saudáveis e idosos têm dignidade. É a busca por um novo eixo para distribuir renda e ainda respeitar o meio ambiente.

A Jornada Nacional da Reforma Agrária que acontece agora em abril é, portanto, de extrema importância para a maioria das pessoas. Pena que os meios de comunicação insistam em tratar o movimento dos trabalhadores rurais sem terra como se fosse criminoso. A partir de generalizações e raciocínios fáceis, tentam vender a imagem de que existem outros caminhos para a reforma, como se houvesse por aí várias pequenas propriedade rurais à venda para quem quiser produzir e que, por isso, as ocupações seriam um jeito malandro, faceiro, de escapar daquele único destino que credenciaria as pessoas como “gente de bem”: trabalhar muito, guardar economias por anos e anos e, aí sim, ousar ter uma propriedade.

Dessa forma apelativa, tentam confundir as pessoas, incluindo especialmente as pessoas de bem. Mas os grandes meios de comunicação esquecem, de propósito, de contar um detalhe fundamental que, revelado, seguramente desfaz qualquer engano ou efeito ilusório: não há um conjunto de propriedades rurais à venda para pequenos agricultores, o que existem são imensos latifúndios, cercados de arame farpado e de jagunços armados, muitos sem nada produzir, sendo que deles foram desalojados de maneira criminosa, tempos atrás, muitos dos que hoje buscam a reforma agrária e aqueles que os antecederam nessa luta.

As ocupações são um instrumento justo porque, muitas vezes, o único. Por isso pressionamos governos para que abracem politicamente a luta e adotem instrumentos que façam a reforma agrária avançar concretamente. Nossos sindicatos, rurais ou urbanos, têm em suas pautas reivindicatórias as bandeiras da atualização dos índices de produtividade da terra – os índices atualmente aplicados referem-se à realidade produtiva agrícola que existia há mais de 30 anos -, pela aprovação da PEC do trabalho escravo – terra onde for flagrada escravidão, desaproprie-se para a reforma agrária – e da aprovação do limite de propriedade da terra.

Em diversos estados onde o movimento atua, a CUT ajuda como pode. No interior de São Paulo, por exemplo, recentemente lideranças nossas acompanharam de perto o drama de dirigentes do MST presos.

Nossos sindicatos de trabalhadores rurais, na Contag e na Fetraf, dedicam-se intensamente a também realizar ocupações e a buscar sem trégua a melhoria do apoio à agricultura familiar e à estrutura latifundiária, especialmente através de nossas mobilizações do Grito da Terra e da Jornada Nacional de Lutas da Agricultura Familiar. Incluímos aí propostas econômicas para viabilizar, dinamizar e profissionalizar a pequena produção, esta que é, segundo não apenas evidências mas também uma recente pesquisa do IBGE, a locomotiva da produção de alimentos para os brasileiros e a principal aliada do respeito à natureza e a proteção das matas. Essa pesquisa do IBGE, por sinal, traz dados que comprovam avanços e, por isso, nos estimulam no combate.

MST, conte com o movimento sindical cutista nessa luta que é de todos nós.

(*)Artur Henrique é Presidente Nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores)
Enviada por MST, às 12:49 20/04/2010, de São Paulo, SP


São Paulo vai ter que restituir para União verba desviada da Saúde, diz MP
E se, pela falta de atendimento, alguém morreu?
Uma coisa dessa merece cadeia!
A falta de sensibilidade humana é terrível.

Ministério Público Federal e Ministério Público do Estado de São Paulo exigem do governo José Serra devolução de recursos desviados do SUS

Por Walter Félix/Hora do Povo

Ministérios públicos, Federal e Estadual, deram prazo para governo do Estado devolver o dinheiro, sob pena de sofrer processo judicial e extrajudicial

As procuradoras Rose Santa Rosa e Sônia Maria Curvello e o promotor de Justiça Arthur Pinto Filho, do Ministério Público Federal (MPF/SP) e do Ministério Público do Estado de São Paulo, respectivamente, exigiram do governo estadual, em recomendação assinada no dia 17 de março passado, que os recursos desviados irregularmente do SUS Sistema Único de Saúde) para aplicações financeiras sejam devolvidos ao Fundo Estadual de Saúde.

O documento fixou prazo de cinco dias, a contar do momento da notificação, para que os secretários estaduais de Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, e da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, cumprissem a recomendação. Os representantes do Ministério Público também concederam 20 dias úteis para o governo comprovar o cumprimento das medidas, sob pena da "adoção das medidas judiciais e extrajudiciais aplicáveis ao caso".

Conforme os autores, a recomendação visa "assegurar à população do Estado de São Paulo a aplicação da integralidade dos recursos do SUS em ações e serviços de saúde, bem como a fiscalização da movimentação desses recursos pelo órgão de controle social".

As irregularidades na aplicação e gestão de recursos do SUS na administração do tucano José Serra, detectados por auditoria do Denasus (Departamento Nacional de Auditoria do SUS), estão sendo investigadas nos procedimentos 1.34.001.001736/2010-31 e 117/2010, que tramitam no 5º Ofício Tutela Coletiva da Procuradoria da República em São Paulo e na Promotoria de Justiça de Direitos Humanos, área de saúde pública.

Segundo matéria publicada na revista Carta Capital, no final de fevereiro, os dados da auditoria do Denasus revelam que, dos 77,8 milhões de reais do SUS aplicados no mercado financeiro, 39,1 milhões deveriam ter sido destinados a programas de assistência farmacêutica, 12,2 milhões a programas de gestão, 15,7 milhões à vigilância epidemiológica e 7,7 milhões ao combate a DST/Aids, entre outros programas. O governo paulista teria deixado de aplicar na saúde, no período analisado, um total de 2,1 bilhões de reais ? sendo 1 bilhão, em 2006, e 1,1 bilhão, em 2007.

Iniciada em março de 2009 em todos os estados e no Distrito Federal, para verificar o cumprimento da Emenda Constitucional nº 29/2000 que obriga a aplicação em saúde de 12% da receita líquida de todos os impostos estaduais, a auditoria identificou casos de manipulação irregular de recursos federais do SUS no mercado financeiro, por longos períodos, em detrimento da sua aplicação nas ações de saúde a que se destinavam.

A recomendação do Ministério Público destacou que os auditores verificaram que o governo tucano de São Paulo "não aplica o mínimo constitucional em ações e serviços de saúde, além de movimentar recursos do SUS em desacordo com a legislação vigente". "Os recursos do SUS repassados pelo Ministério da Saúde como os relativos à EC nº 29/2000, são movimentados na conta única do Estado, mantida no Banco Nossa Caixa S/A e controlada pela Secretaria do Estado da Fazenda", assinalou o texto.

Os autores da recomendação narraram que, em relação aos recursos repassados pela União, o Fundo Nacional de Saúde credita o montante relativo à assistência farmacêutica básica na conta 6718-0, agência 1897-X, do Banco do Brasil; o destinado a medicamentos excepcionais na conta 6907-8; e alta complexidade, na conta 48.351-6, sendo que a Secretaria de Saúde transfere os recursos para a conta única 13.100014-9, na Nossa Caixa.

"O valor do TED (Transferência Eletrônica Disponível) coincide com o valor do crédito efetuado pelo Fundo Nacional de Saúde, ou seja, a transferência para a conta única não é feita com base no valor a ser pago aos prestadores e fornecedores e sim no mesmo valor da ordem bancária creditada pelo FNS", explicitaram.

Os membros do Ministério Público observaram que consta, ainda, do relatório do Denasus que o responsável pela saúde no Estado "confessa que realmente todos os recursos são movimentados pela conta única do Estado", o que apenas confirma a constatação de que os recursos destinados à saúde "são gerenciados pelo secretário de Estado da Fazenda e não pelo secretário de Estado da Saúde".

A legislação em vigor estabelece que cada área do SUS deve ter uma conta específica, fiscalizada pelos Conselhos Estaduais de Saúde, sob gestão da Secretaria da Saúde. Eles enfatizaram ainda que a situação descrita "torna irreal o Balanço Anual do Fundo Estadual de Saúde, uma vez que os dados do Balanço não refletem a realidade das receitas e despesas destinadas as ações e serviços públicos de saúde e tiram do Conselho Estadual de Saúde a oportunidade de acompanhar e fiscalizar a totalidade dos recursos do SUS".

Enviada por Luiz Rodriguez, às 12:44 20/04/2010, de Taubaté, SP


Faleceu José Groff, um dos líderes da greve de Osasco em 1968
O Companheiro José GROFF foi toda vida consciente, um valoroso cristão revolucionário.

Em 1968 era o presidente da Comissão de Fábrica do Trabalhadores na Cobrasma e um dos dirigentes da greve de Osasco.

Como todos os militantes arcou com as consequências da repressão patronal e da ditadura militar.

Nossa sincera homenagem e reconhecimento!!!
Enviada por Sebatião Neto, às 10:21 20/04/2010, de São Paulo, SP


Serra vai rever todos os contratos
Por Paulo Henrique Amorim

Saiu no Valor, pág. A9:

Sobre a vista de Serra à federação das indústrias de Minas:

“… caso seja eleito (porque não será – PHA) poderá promover UMA REVISÃO DE TODOS OS CONTRATOS DE EMPRESAS PRIVADAS COM A UNIÃO (ênfase minha – PHA)”.

“Em São Paulo, renegociamos os contratos, reduzimos os valores …”

Navalha

Alô, alô empresários da FIEMG e de todo o Brasil.

Alô, alô empreiteiros do Brasil.

O que é isso?

Ele vai rasgar também os contratos dos títulos do Brasil no exterior e dizer que não paga os juros que o Lula paga ?

Ele vai denunciar a dívida externa ?

E a dívida interna?

Ele vai rever os juros que o Tesouro paga aos agentes financeiros privados?

Vai rever as privatizações, especialmente a da Vale?

Ele vai voltar ao regime de “concessão” para explorar o pré-sal, ao rever o “contrato” aprovado no Congresso?

Será que o Serra vai pedir ao Fernando Henrique para escrever uma “Carta aos Brasileiros”?

Por que o PT não contrata a Regina Duarte para dizer “estou com medo”?

Como diz o Conversa Afiada, ele é o nosso Putin.

Em tempo: sobre Belo Monte, na mesma exposição na FIEMG: “Neste processo (sic), houve tanta complicação ambiental e tanta falta de transparência que a gente sabe que vai haver problema”. O que quer dizer isso ? Nada. A gente sabe, o quê, cara pálida e dentes alvos ?

Notas desta redação:

Dilma tem razão, o cara parece uma biruta de aeroporto que muda de lado conforme sopra o vento.

Em 2002 ele, Serra, e seu chefe-mor FHC, com a inestimável ajuda do PiG (lembram da Regina Duarte afirmando que tinha medo?), diziam que se Lula fosse eleito presidente os contratos seriam rasgados, aumentando o risco Brasil devido à insegurança jurídica e blá, blá, blá, levando a uma argentinização do Brasil, devido à crise ocorrida em 2001 no país vizinho graças às burrices do neoliberalismo.

Agora é ele, Serra, quem diz com todas as letras que vai rever todos os contratos. E o PiG não fala em argentinização do Brasil, nem aumento do risco Brasil.

Que palhaçada! Esta elite demo-tucana e esta paulistada burguesa tem ódio do povo brasileiro e nos consideram IDIOTAS de marca maior. Só pode ser isso.

Mas pode ser também o desespero de ver que até na fraudada pesquisa do Data-Folha, a Dilma aparece na frente do demo-tucano, nas intenções espontâneas de voto, aquela que o povo fala o que sente realmente. Dilma já é o primeiro nome que vem à cabeça dois entrevistados, com 12%, contra 8% de Serra que também perde para Lula.

Não acredita?

Então, clique aqui para ver os resultados publicados no site do próprio Data-Folha. Confira! Os dados relativos às respostas espontâneas estão na pagina 3.

Se somadas as intenções espontâneas de voto à Dilma (12%), ao Lula (8%), ao candidato do Lula (3%) e ao candidato do PT (1%), registrados pelo último Data-Folha, a situação tem 24% dos votos, 3 vezes mais que o candidato demo-tucano!!!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 09:56 20/04/2010, de Curitiba, PR


Perito do PSDB atesta lisura do Sensus.
E agora Serra???
Novo round na 'guerra das pesquisas': PSDB reconhece que não houve fraude em pesquisa que apontava empate entre Serra e Dilma

Da Redação de CartaCapital

A edição de CartaCapital que está nas bancas, publica matéria em que avalia a guerra entre os institutos de pesquisa que acompanham a disputa cada vez mais polarizada entre os candidatos do PSDB e do PT às eleições presidenciais.

Nesta segunda-feira 19, o site do jornalista Luis Nassif publica uma carta de Ricardo Guedes, do Instituto Sensus, na qual divulga um parecer do representante do PSDB reconhecendo que não houve fraude na pesquisa divulgada por aquele instituto na semana passada.

Como se recorda, tanto os tucanos como o Instituto Datafolha levantaram suspeitas a respeito do método utilizado pela Sensus, em pesquisa que apontava a existência de um “empate técnico” no primeiro lugar entre os candidatos José Serra e Dilma Rousseff.

O Sensus foi obrigado a acatar uma representação movida pelos tucanos que possibilitou a visita de seu representante ao instituto e o acesso aos dados da pesquisa. Veja abaixo a carta recebida por Nassif e os links com o parecer do emissário tucano:

Prezado Luis Nassif

Seguem (a) a declaração à Folha de São Paulo e (b) o parecer após a conclusão dos trabalhos na Sensus do Representante do PSDB, Fabrizio Martins Tavoni, atestando não haver fraude ou irregularidades na Pesquisa realizada e divulgada pela Sensus, após 11 horas e 30 minutos de conferências dentro deste Instituto.

Favor observar que, na declaração à Folha, é citado:

“À Folha, o cientista político Fabrizio Tavoni, contratado pelo PSDB, disse que não havia indícios de fraude.”

No parecer do Representante do PSDB, é citado que:

“os dados digitados foram iguais aos divulgados. …Dando por finalizado esse trabalho.”

(a) Pesquisa Sensus – Fabrizio Martins Tavoni

(b) Folha 16 Abr 2010 – Fabrizio Martins Tavoni-1

Para acompanhar pelo Twitter: twitter.com/luisnassif

Para acessar o site do Nassif acesse: http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2010/04/19/perito-do-psdb-atesta-lisura-da-sensus
Enviada por Castor Filho, às 07:45 20/04/2010, de Internet


Enquanto a Globo tira clipe do ar, Data-Folha reconhece manipulação, Veja elege tucano
A democracia sem povo não é exclusividade do Brasil. Mas a paixão de nossa elite por ela, democracia sem povo, é algo ímpar, sem paralelo no mundo.

Os artigos indicados abaixo mostram bem as práticas da imprensa patronal demo-tucana:

Globo suspende clip pró Serra. Viva a blogosfera

Data-Folha confessa que elegeu Serra com "votos" de São Paulo

Veja diz que Serra deixou a casa em ordem. Só se for a casa da mãe Joana

Tampe o nariz e divirta-se!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 20:30 19/04/2010, de Curitiba, PR


MST discute reivindicações com governo federal nesta terça
O MST participa de audiências com o governo federal para discutir a pauta de reivindicações dos acampados e assentados, nesta terça-feira (20/4), depois das mobilizações por todo o país na Jornada de Lutas pela Reforma Agrária.

O Movimento será recebido pelo ministro do Planejamento Paulo Bernardo, às 11h, na sede do ministério.

Depois, às 14h, acontece reunião com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, com a presença do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart.

Nesta segunda-feira, os Sem Terra ocuparam a sede nacional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), em Brasília, e mais as superintendências em São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Piauí e Paraíba. O movimento mantém ocupada também a sede do Incra em Pernambuco, desde sábado.

Depois do protesto em Brasília, os trabalhadores rurais saíram do prédio do Incra.

“O nosso protesto no Incra nacional era para mostrar que o governo federal está em dívida com a Reforma Agrária e não cumpriu os compromissos assumidos com o Movimento no ano passado”, afirmou o integrante da coordenação nacional do MST, José Batista de Oliveira.

Nos outros estados, o MST continua mobilizado nas sedes do Incra, além de marchas e protestos.

Leia mais clicando aqui.
Enviada por MST, às 20:14 19/04/2010, de São Paulo, SP


MST ocupa sede nacional do Incra por Reforma Agrária
Mais de 700 integrantes do MST ocupam, neste momento, a sede nacional do Incra, em Brasília. A ação cobra os compromissos assumidos pelo governo federal depois da jornada de agosto que ainda não foram cumpridos. O Movimento já vez mais de 40 ocupações de terras, além de marchas e protestos em 16 estados.

“A Reforma Agrária está parada! Temos famílias acampadas há mais de cinco anos, vivendo em situação bastante difícil à beira de estradas e em áreas ocupadas, que são vítimas da violência do latifúndio e do agronegócio.

Com as nossas ações, queremos denunciar a existência de latifúndios que não cumprem a Constituição Federal e que deveriam ser desapropriados”, disse José Batista de Oliveira, membro da coordenação nacional do MST.

A mobilização faz parte da Jornada de Lutas pela Reforma Agrária. Com o lema “Lutar não é crime”, o MST exige o assentamento das 90 mil famílias acampadas em todo o Brasil; a atualização dos índices de produtividade; a garantia de recursos para as desapropriações e investimentos públicos nos assentamentos (crédito para produção, habitação rural, educação e saúde).

“Essa pauta já está amarelada. São anos de promessas do governo federal e até agora nada foi feito”, completa José Batista.

O MST realiza mobilizações em todo o país na semana do Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária, em 17 de Abril, que foi instituído no governo Fernando Henrique Cardoso, em 2002, em memória dos 19 Sem-terras assassinados no Massacre de Eldorado de Carajás, em 1996.

Abaixo, a pauta de reivindicações da Jornada de Lutas pela Reforma Agrária:

1. Atualização dos índices de produtividade

Lembrar o governo da dívida e do compromisso assumido publicamente nas negociações de agosto. O compromisso era fazer a atualização até o final do ano passado. Vamos cobrar o governo para que o compromisso seja cumprido.

2. Orçamento do Incra para a Reforma Agrária

O governo prometeu complementar o orçamento de 2009 em R$ 380 milhões para desapropriação de terras. Além de o governo não cumprir, deixou de aplicar R$ 190 milhões de um pacote de áreas que já estavam encaminhadas para imissão de posse, no final de dezembro.

Vamos reivindicar que o governo encaminhe com urgência ao Congresso um projeto de lei para o suplemento orçamentário para obtenção de terras neste ano.

Como não foi feito, o orçamento de 2010 foi reduzido para apenas R$ 480 milhões e está comprometido com áreas desapropriadas no ano passado. Portanto, para que o Incra possa responder a uma meta mínima, necessita de um suplemento orçamentário de pelo menos R$ 1,3 bilhões.

3. Assentamento das famílias acampadas do MST

Apesar das tentativas da burguesia de criminalizar a nossa luta, ainda temos mais de 90 mil famílias acampadas. O governo assumiu em 2003 o compromisso de assentar todas as famílias acampadas. Isso é prioritário. Aí está a essência do enfrentamento ao latifúndio. As nossas propostas são as seguintes:

a) Priorizar desapropriações de terras para o assentamento de todas as famílias acampadas do MST, conforme as negociações de agosto. Das 8 mil famílias novas assentadas em 2009, o nosso Movimento praticamente não foi contemplado. Aliás, esse número explicita claramente a falta de prioridade do governo.

b) Garantir recursos para as superintendências nos estados planejarem metas de vistoria e avaliações de imóveis para desapropriações, além de condições para manter as equipes técnicas em campo.

c) Priorizar o assentamento de novas famílias nas regiões de maiores conflitos e de maior mobilização, onde se concentram as famílias acampadas.

4. Crédito para Implantação

Mesmo com avanços importantes em função das mobilizações nacionais, principalmente com os chamados Créditos de Instalação (fomento, apoio mulher, habitação e semiárido), as dificuldades atuais estão na aplicação dos recursos.

A maioria dos servidores do Incra tem engessado o processo de aplicação dos créditos, que tem também aumentado consideravelmente os custos e a necessidade de funcionários. Esses servidores públicos poderiam atuar em outras atividades, ampliando consideravelmente a capacidade de operação.

Vamos fazer duas propostas: a edição de uma portaria para desburocratizar a aplicação desses créditos, garantindo mais rapidez e agilidade; e o estabelecimento da unificação dos procedimentos operacionais e repasse para as superintendências.

No caso do fomento de apoio às mulheres assentadas, o crédito foi regulamentado e, desde 2000, todas têm esse direito garantido. No entanto, a maiorias das secretarias regionais do Incra não aplicaram nenhum crédito dessa modalidade.

5. Crédito de investimentos e custeio

Infelizmente, as nossas propostas de criação de uma modalidade de crédito de investimento que se adaptasse à realidade dos assentamentos não foram atendidas.

O governo mantém os assentados na linha “A” do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que é insuficiente, não atende às necessidades e criou uma geração de inadimplentes. Até agora, a opção do governo tem sido apenas fazer ajustes.

É necessário continuar a pressão para que os assentados tenham uma linha de crédito específica. No entanto, vamos construir uma alternativa de negociação, propondo perdão ou anistia a todas as dívidas dos assentamentos, para que as famílias possam acessar novo crédito.

Vamos cobrar também a regulamentação do Programa de Assistência Técnica e do Pronera, além de outros pontos específicos. A partir dessa Jornada, devemos nos preparar para apresentar propostas para mobilizar o conjunto da sociedade para, num futuro bem próximo, garantirmos a realização da Reforma Agrária, como determina a Constituição.
Enviada por MST, às 14:32 19/04/2010, de São Paulo, SP


Jogo pesado: Globo força campanha do "mais"
O velho Mino Carta tem razão quando espinafra a pseudoimparcialidade das grandes empresas de (des)comunicação do Brasil, o conhecido PiG - Partido da imprensa Golpista.

Veja no vídeo o partido em ação. Eles querem vender a idéia de que podem fazer mais, assim como o Serra disse em seu discurso em Brasília. Mas por que não fizeram em 502 de controle total?

Como eles sabem que não fizeram porque nunca quiseram, assim como sabem que Serra não emplaca, nem convence ninguém, eles apelam.

Se Serra não é capaz, a Globo o faz. Se o PSDB não pode mais, a Globo vai lá e por eles faz. Faz mais, muito mais.

Estão nos chamando de idiotas.

Estão zombando de nossa cara!

Por outro lado, toda essa apelação eletrônica, pesquisas fraudadas, invasões de site, manipulação das notícias nos telejornais, mentiras, tudo isso mostra bem o desespero dessa elite retrógrada que afundou e quer continuar afundando o país e manter o povo na miséria.

Agora, pense você amigo leitor e eleitor:

- Se Lula e FHC, PT e PSDB são iguais, como afirmam alguns, por que o PiG estaria gastando tanta energia, dinheiro, maldade e "criatividade" para promover o Collor paulista do século XXI?
Enviada por Sérgio Bertoni, às 10:29 19/04/2010, de Curitiba, PR


Indícios de fraude na pesquisa do Data-folha que dá vantagem a Serra
Cclique na imagem para ampliá-la
Por Almir Américo

Os blogueiros do site "Os Amigos do Presidente Lula" conseguiram descobrir o malabarismo que o Datafolha fez para anabolizar os votos do Serra nas últimas pesquisas.

Se for verdade, isso merece cadeia.

Se o TSE não se pronunciar sobre isso, acho que desmoraliza a eleição de uma vez.

De qualquer forma, espero que o pessoal do Sensus e do Vox Populi se manifestem, já que a própria FSP resolveu jogar merda no ventilador dos outros. Tá ficando divertido!

Notas desta redação:

Clique na imagem acima para ampliá-la e conferir os campos assinalados que mostram que o Data-Folha reduziu a quantidade de entrevistas feitas no Nordeste e aumentou as feitas no Sudeste.

A imagem traz os Perfis das Amostras das pesquisas realizadas por dita empresa em 24 e 25 de fevreiro de 2010 e em 25 e 26 de março de 2010.

Os dados da imagem acima foram retirados de documentos do próprio Data-Folha que podem serconsultados nos links abaixo:

Pesquisa de Fevereiro
http://datafolha.folha.uol.com.br/folha/datafolha/tabs/intvoto_pres_01032010_tb2.pdf

Pesquisa de Março
http://datafolha.folha.uol.com.br/folha/datafolha/tabs/int_voto_pres_29032010_tb2.pdf
Enviada por Almir Américo, às 01:27 19/04/2010, de São Paulo, SP


PHA: PT vai querer ver a caixa preta do Data-da-Folha?
PT vai querer ver a caixa preta do Data-da-Folha?
Bye-bye Serra 2010

Por Paulo Henrique Amorim

Saiu uma nova pesquisa do Data-da-Folha - clique aqui para ler.

(Quando o Globope vai eleger o Serra, de vez?)

O TSE deu ao PSDB o direito de abrir os dados da pesquisa da Sensus em que Serra e Dilma estao empatados.

Interessante, diz amiga navegante, ao meu lado: vamos supor que as duas estejam tecnicamente certas.(*)

Como é possível haver uma diferença tão grande entre a Sensus e o Data-da-Folha, em tão pouco tempo?(*)

Respondo, enfático: se o TSE abrir a caixa preta de TODOS os institutos de pesquisa, essa eleição terá um efeito profilático: jogar no lixo o que não presta.

Acabar com essa indústria de fazer pesquisa para eleger e desqualificar candidatos.

O TSE vai mandar abrir a caixa preta do Data -da-Folha?

Nota desta redação:
Apesar do PiG dar um tremendo destaque ao resultado da Data-Folha e distorcer a realidade com interpretações mirabolantes para justificar sua escolha demo-tucana, artigo de blogueiro da própria FSP - Folha de São Paulo (também conhecida como FALHA de São Paulo e Força Serra Presidente) deixa bem claro que Serra está estagnado, de onde podemos concluir que já atingiu o teto. Não cresce mais.

Confiram:
"A pesquisa Datafolha divulgada hoje (17.abr.2010) foi realizada 5 dias depois do lançamento oficial de José Serra como candidato a presidente pelo PSDB, no último dia 10 de abril. Ou seja, tratava-se de um momento supostamente muito favorável ao tucano. No entanto, ele oscilou positivamente apenas dentro da margem de erro do levantamento."(*)

Por isso PHA afirma em seu blog que "A Dilma vai ganhar no primeiro turno".

(*) Destaques nossos
Enviada por Sérgioi Bertoni, às 10:06 17/04/2010, de Curitiba, PR


Sensus libera acesso a dados de pesquisas para todos os partidos
do blog Amigos do Presidente Lula

Dançou, PSDB! Sensus libera acesso a dados de pesquisas para todos os partidos

O instituto de pesquisa Sensus em nota à imprensa informou que vai abrir os dados para a imprensa a imprensa e aos demais partidos que participam da disputa eleitoral.Os representantes do PT e do PV foram convidados para presenciarem a abertura dos dados na sede do Sensus em Belo Horizonte.

“Estamos fazendo o que é de praxe e previsto na lei”, disse Guedes. Como todos sabem, a última pesquisa do instituto sobre a corrida presidencial foi colocada sob suspeita pelos tucanos.

”O questionamento à pesquisa tem origem política, não técnica”, disse Ricardo Guedes. “Não sei por que cismaram com a gente.” concluiu

Está saindo a pesquisa Datafolha

Amanhã, sábado, será divulgada nova rodada de pesquisa do Datafolha.

Se, os números der vantagem ao candidato José Serra, podemos avaliar que o Datafolha sentiu a pressão do PSDB.

Se, apresentar queda da pré-candidata do PT à presidência da república Dilma Rousseff , o PT , também deveria entrar no Tribunal Superior Eleitoral com pedido de auditoria na pesquisa Datafolha, Concordam?
Enviada por Sérgio Bertoni, às 21:45 16/04/2010, de Curitiba, PR


Ato público cobra falta de palavra de Richa
Diante do encerramento das reuniões ordinárias e das negativas em relação às questões centrais da pauta de reivindicações, o Sismuc e o Sismmac organizam, sábado (17), um ato pela valorização dos servidores. A concentração inicia 10 horas, na praça Santos Andrade, seguida de caminhada até a Boca Maldita.

A mobilização repudia a atitude da administração municipal atual que não reconhece as perdas salariais. Segundo informado na página da prefeitura, desde 2005 os servidores teriam obtido um ganho real nos salários de 11,94%. Porém, de acordo com dados do Dieese, ao se levar em consideração a inflação desde 1999, as perdas ainda superam os reajustes em 14%.

A secretária de assuntos jurídicos do Sismuc Irene Rodrigues lembra que o ex-prefeito Beto Richa assinou um compromisso, no dia 19 de maio de 2005, de recuperação das perdas salariais dos servidores até o final de sua gestão. Ela acusa Richa de não cumprir sua promessa e acredita na pressão dos trabalhadores para que Luciano Ducci reveja a posição do grupo que dirige a prefeitura.

Representantes da prefeitura comunicaram o reajuste em 5%, em reunião de negociação, o que cobre apenas o índice de inflação do período de 4,77%, de acordo com o INPC. Em sessão da câmara, no último dia 6, mais uma vez a maioria dos vereadores também rejeitou as emendas do sindicato e apresentadas pela bancada de oposição. Entre elas, a recuperação das perdas salariais em 32 parcelas, de 0,42% ao mês.
Enviada por Sismuc, às 20:09 16/04/2010, de Curitiba, PR


Jornada do MST chega a 42 ocupações de latifúndios pela Reforma Agrária
A jornada de lutas do MST chegou a 42 ocupação de latifúndios, protestos em prédios públicos e marchas em 16 estados, em defesa do assentamento das 90 mil famílias acampadas, pela atualização dos índices de produtividade e por políticas públicas para as áreas de Reforma Agrária.

O MST cobra os compromissos assumidos pelo governo federal, depois da jornada de agosto, que ainda não foram cumpridos.

"Queremos apresentar na jornada a nossa pauta de reivindicações, que está amarela", afirma o integrante da coordenação nacional do MST, João Paulo Rodrigues.

A maioria das áreas ocupadas já foram classificadas como improdutivas em vistorias do Incra, mas ainda não foram desapropriadas e destinadas à Reforma Agrária.

A jornada denuncia também o processo de repressão de desmoralização dos movimentos sociais, realizada pela bancada ruralista, por setores do Poder Judiciários e pelo mídia burguesa, com o lema "Lutar Não é Crime".

"Vamos combater a campanha da CNA com ocupações de latifúndios", afirmou João Paulo, em referência à tentativa de criminalização dos movimentos sociais do campo pelos latifundiários.

O MST realiza mobilizações em todo o país na semana do Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária, em 17 de Abril, que foi instituído no governo Fernando Henrique Cardoso, em 2002, em memória dos 19 Sem-terras assassinados no Massacre de Eldorado de Carajás, em 1996.

Com o lema "Lutar não é crime", o MST exige o assentamento das 90 mil famílias acampadas em todo o Brasil; a atualização dos índices de produtividade; a garantia de recursos para as desapropriações e investimentos públicos nos assentamentos (crédito para produção, habitação rural, educação e saúde).

Foram ocupados latifúndios em Pernambuco (19), São Paulo (9), Paraíba (5), Sergipe (3), Ceará (2), Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul (uma em cada estado).

Os Sem Terra fizeram também protestos em prédios públicos por apoio aos assentamentos, em São Paulo (ocupação do Incra em Bauru e Itesp em Itaberá), Paraná (acampamento em frente ao Incra em Curitiba), Mato Grosso (acampamento em frente ao Incra em Cuiabá), Goiás (marcha com 850 trabalhadores rurais), Rio de Janeiro (sede da Justiça Federal em Itaperuna), Alagoas (ocupação de cinco prefeituras), Rio Grande do Norte (ocupação da prefeitura de Mossoró), Ceará (prefeitura de Itapiúna) e Pará (dois acampamentos, em Eldorado de Carajás e Belém).

Leia mais em www.mst.org.br
Enviada por MST, às 10:13 16/04/2010, de São Paulo, SP


Os bastidores da pesquisa Datafolha
do blog do Nassif

Para entender o caso Datafolha

Os bastidores do caso Datafolha começam a aflorar.

Alguns dias antes do lançamento da candidatura José Serra, correu a informação de que o Instituto Sensus divulgaria sua pesquisa no mesmo dia. Poderia ser o anticlímax para Serra.

Dias antes, o Sensus passou a levar tiros da Folha, tentando desqualificar a pesquisa antes de saber o resultado. Um repórter foi incumbido de ouvir os donos do Instituto.

Percebendo o jogo, ele informou que, devido às chuvas no Rio, os resultados sairiam após o dia do lançamento da candidatura Serra.

Em vão. Os tiros prosseguiram e a velha mídia começou a deixar pistas pelo caminho. O Datafolha preparou uma pesquisa de emergência, não programada. O Jornal Nacional anunciou que, dali para frente, só divulgaria resultados do IBOPE e do Datafolha.

Saiu o resultado do Datafolha, chamando a atenção geral, a ponto de ser colocado em dúvida pelos próprios jornalistas da Folha. Em vez de jogar com margens de erro em todos os estados, para beneficiar a candidatura Serra, o Datafolha jogou toda a variação no sul. E aí escancarou os erros cometidos, abrindo margem para fortes suspeitas de manipulação da pesquisa.

Foi o mais desgastante episódio na vida do instituto – que conquistou credibilidade nos anos 80 ao fazer o contraponto ao IBOPE

Nota desta redação: Como sempre o outro lado sempre ataca para se defender e os nossos ficam olhando como se tudo já estivesse resolvido...
Enviada por Cido Araújo e Almir Américo, às 09:48 16/04/2010, de São Paulo, SP


Série "É tudo igual": Economia cresce a 8% ao ano e vai bater recorde em 2010
Por Paulo Henrique Amorim

Saiu na primeira página do Valor: (clique aqui para ler a íntegra):

Economia cresce e já aponta para PIB record em 24 anos.

O crescimento expressivo da produção industrial – clique aqui para ler o que o Conversa Afiada disse sobre isso – e do varejo em fevereiro – o Conversa já tratou disso também – indica que o PIB avançou 2%, o que dá uma taxa anualizada de 8,4%.

As previsões para o PIB em 2010, ano de eleição presidencial, chegam a 7%, o que pode ser um record.

Pode ser o maior crescimento do PIB desde os 7,4% de 1986, no Plano Cruzado.

O Farol de Alexandria vai cortar os pulsos.

E o Serra, como diz o Mino Carta, vai pedir emprego ao professor Luiz Gonzaga Belluzzo: de diretor do Palmeiras e professor da Facamp.

(Sim, porque o Otavinho não vai querer publicar aqueles textos horrorosos do Serra, como se fossem editoriais.)

Nota desta redação:
Pô, PHA! o Palmeiras já anda batendo cabeça sozinho e você ainda quer que o Serra vá trabalhar lá?
Tá querendo banir o Palmeiras do futebol brasileiro e mundial?
E o que você tem contra o Belluzo ou a sua Facamp?
Por que os alunos da Facamp mereceriam tamanho castigo?
Assim não pooodeeee!!! Assim não dá!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 14:04 15/04/2010, de Curitiba, PR


Série "É tudo igual": Brasil cria 657 mil empregos e bate recorde no trimestre
O número de vagas criadas no mercado de trabalho bateu recorde no primeiro trimestre de 2010.

Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) o saldo acumulado até março somou 657.259 novos empregos.

O saldo positivo no trimestre é resultado de três recordes seguidos nos primeiros meses do ano. As 266.415 vagas criadas em março ultrapassaram as 204 mil de 2008 e ficaram na melhor colocação para o mês desde o início da série em 1992.

Igualzinho, igualzinho, ao último ano de governo de FHC, não é mesmo?

Bye! Bye! Demo-tucanato!!!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 12:41 15/04/2010, de Curitiba, PR


Para eles a massa fede!
Em pouco minutinhos, a funcionária da FSP, Eliane Cantanhede, dá uma grande aula sobre o jornalismo patronal brasileiro e a falta de liberdade de expressão no país.

Além de deixar claro o que eles pensam sobre o povo brasileiro, mostra que para eles não há diferença entre notícia e propaganda, show, escândalo.

Ela também não se preoucpa nem um pouco em mostrar-se imparcial. Ela sobe no palanque e festeja junto com os demo-tucanos. Sem disfarces. Sem meios-tons. Fica feliz com a presença de Aócio Neves e até fala por ele.

No Brasil não há imprensa livre, pois, toda a imprensa nacional está controlada por quatro ou cinco famílias de empresários mesquinhos e retrógrados que contam com fiéis escudeiros chamados de jornalistas.

Enviada por Sérgio Bertoni, às 09:54 15/04/2010, de Curitiba, PR


Quem avisa, amigo é!
O vídeo avisa. Que ninguém, se iluda!

Enviada por Sérgio Bertoni, às 09:40 15/04/2010, de Curitiba, PR


Metalúrgicos de Gravataí conseguem redução na jornada de trabalho sem diminuir salários
Os metalúrgicos da fábrica da General Motors (GM) em Gravataí terão, a partir de agosto, sua jornada de trabalho reduzida de 44 horas para 42 horas semanais, sem diminuição dos salários

O acordo foi fechado na segunda-feira (12/04) e garante ainda que os cerca de 3 mil funcionários da unidade receberão um abono de R$ 1,5 mil, que será pago dia 23 deste mês e R$ 5,4 mil de participação nos resultados, com parcelas a serem quitadas em julho deste ano e janeiro de 2011.

O reajuste salarial da categoria, incluindo 2% de aumento real, foi fixado em 7,2%.

O presidente do Sindicatos dos Metalúrgicos de Gravataí, Valcir Ascari, comemorou o resultado da reivindicação.

Os trabalhadores haviam decidido pela greve a partir de 13/04, caso não houvesse entendimento com os dirigentes da empresa.
Enviada por Vera Armstrong, às 08:43 15/04/2010, de Curitiba, PR


FTIA-RS terá eleições na base para renovação da direção estadual
Direção da FTIA-RS será escolhida na próxima semana com o voto direto dos trabalhadores da categoria

Na segunda e na terça da próxima semana (19 e 20), trabalhadores de empresas que beneficiam alimentos no Estado do Rio Grande do Sul irão escolher com o voto direto seus representantes.

Duas chapas concorrem à direção da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Rio Grande do Sul (FTIA-RS):

Chapa 1, encabeçada por Cairo Fernando Reinhardt (atual Presidente da FTIA-RS)
e
Chapa 2, encabeçada por Darci Pires da Rocha (atual Secretário Geral da FTIAS-RS).

A entidade é uma das poucas no Brasil a disponibilizar ao associado a possibilidade de decidir quem vai lutar pelos seus interesses. Cerca de 45 mil homens e mulheres estão inscritos para exercer o direito de voto. Para que a escolha seja válida, é indispensável que os sindicatos filiados, responsáveis pela organização do pleito, estejam em dia com seus deveres sociais junto à FTIA-RS, conforme orienta o estatuto da entidade.

A expectativa é que o resultado da eleição seja divulgado ainda na noite de terça-feira (20). O eleito assume no dia 27 de junho para um mandato de quatro anos. O período de permanência do dirigente no cargo também foi decidido pelos trabalhadores, em congresso realizado em 2008.
Enviada por FTIA-RS, às 08:36 15/04/2010, de Porto Alegre, RS


Fittel lança proposta para Plano Nacional de Banda larga
Com este documento, a Fittel espera estar contribuindo para esta importantíssima questão.

Entendemos que o PNBL representa, mais que a mera construção de uma rede de acesso, a construção de uma rede de conhecimento, de desenvolvimento e de melhoria da vida de toda a nossa população.

A construção, enfim, de um futuro melhor para todos.
Enviada por FiTTEL, às 08:26 15/04/2010, de Brasília, DF


1º de Maio da CUT busca a integração da América Latina
A CUT (Central Única dos Trabalhadores) apresentou nesta terça-feira, dia 13, o novo formato da comemoração do 1º de Maio – Dia Internacional dos Trabalhadores – para este ano.

Visando promover a integração e a valorização da cultura Latino-Americana que engloba 20 países e soma mais de 100 milhões de trabalhadores, a CUT realizará neste ano um grande evento no Memorial da América Latina na Barra Funda em São Paulo.

O tema central do evento será “Todos unidos pela integração regional, trabalho decente, contra o neoliberalismo e xenofobia”.

O 1º de Maio da CUT fará uma integração com os movimentos sociais e entidades sindicais latino-americanas, visando fazer um resgate da importante data histórica e também dos valores culturais destes países.

Entre as atrações desta grande comemoração estarão o grupo Raíces da America, o cantor cubano Fernando Ferrer, e Milton Nascimento que prestará uma homenagem à cantora argentina, Mercedes Sosa.

O show de encerramento do 1º de Maio Latino-Americano da CUT será com o cantor baiano Carlinhos Brown.

A CUT também programou atividades paralelas como o Seminário Sindical Internacional que acontecerá no dia 30 de abril, uma exposição de fotos sobre o mundo do trabalho dos países da América Latina nos dias 30 e 1º de maio, uma feira gastronômica e mostra de artesanato.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região, Isaac do Carmo, a iniciativa da CUT é importante no sentido de promover a integração da Classe Trabalhadora na América Latina.

“Ainda temos muito que lutar pelos direitos dos trabalhadores na América Latina, mas principalmente no Brasil, tivemos grandes avanços e conquistas nos últimos com o Governo do presidente Lula, como a implantação da política de valorização do Salário Mínimo e a correção da tabela do imposto de renda, bandeiras de históricas da Classe Trabalhadora”, disse o presidente Isaac.

Plataforma

Também foi anunciado nesta terça-feira, dia 13, o lançamento oficial da Plataforma da Classe Trabalhadora para as eleições 2010 que acontecerá no dia 1º de Maio.

A plataforma neste ano apresentará eixos de luta como a valorização do trabalho; igualdade; distribuição de renda com inclusão social e Estado democrático com caráter público e participação ativa da sociedade.

Segundo o presidente nacional da CUT, Artur Henrique Santos, a partir destas diretrizes serão apresentadas 239 ações e as centrais sindicais serão convidadas a construir juntas estas idéias.
Enviada por SindMeTau, às 08:20 15/04/2010, de Taubaté, SP


Série "É tudo igual": FHC, Lula, FMI e as crises
Enviada por Sérgio Bertoni, às 08:11 15/04/2010, de Curitiba, PR


Santa Ingenuidade, Batman!
Site do PT está hospedado no UOL!!!
Clique aqui para ampliar a imagem
No blog Vi o Mundo, do jornalista Luiz Carlos Azenha, encontramos o seguinte post do internauta dbramusse:

segundo informação do Zarastro
o site do PT está hospedado neste servidor
domain: uolhostidc.com.br
owner: Universo Online S.A.

O Uol é do grupo folha então o ataque veio de dentro, assim como o vazamento da prova do enen e a manipulação da pesquisa datafolha.

Só Não vê quem Não quer.

Bem! Nós queríamos ver e fomos ao site www.nic.br, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, que acabou nos direcionando para o site do registro.br onde finalmente pudemos confirmar as informações de registro e hospedagem do site do PT.

Clique na imagem que está no canto superior direito desta notícia para ver a foto que tiramos da página do registro.br com os dados de registro e hospedagem da página do PT.

Santa Ingenuidade, Batman!

O que é isso, companheiros?
Enviada por Sérgio Bertoni, às 21:28 14/04/2010, de Curitiba, PR


Baixaria: segundo imprensa patronal crackers invandem página do PT e pedem voto para Serra!!!
Clique aqui para ampliar a imagem
Nem a imprensa patronal grande aliada de serra e dos demo-tucanos consegue esconder que crackers tucanos invadiram a página do PT para pedir voto para Serra.

Clique aqui para ver artigo publicado na Folha Online nesta quarta-feira, 14.04.2010.

O desespero dos caras é grande.

E como sempre eles partem para a baixaria. Agora cibernética, pois são moderninhos....
Enviada por Sérgio Bertoni, às 18:28 14/04/2010, de Curitiba, PR


Ditadores que vêm de baixo, segundo FHC
FHC diz que ditadores que “vêm de baixo” distorcem a democracia

Por Humberto Luiz da Costa Pereira, do blog de magno martins

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso chamou de ‘capitalismo burocrático’ a ingerência de partidos e sindicatos nas decisões econômicas do governo e afirmou que ‘ditadores que vêm de baixo’ distorcem a democracia. A declaração foi feita ontem à noite durante a palestra dada em Porto Alegre. No evento, o tucano não citou nenhum nome. Ele reclamou da falta de um ‘verdadeiro espírito de liberdade’ no país. O ex-presidente saiu sem conceder entrevista.

"Não nos deixemos enganar [sobre ser] possível existir formas de democracia que sejam consequência da manipulação pelos poderosos. Poderosos podem ter vindo até de baixo. Em geral os que mais manipulam vêm de baixo. Os ditadores, em geral, não são os que vêm de cima, vêm de baixo", disse o tucano.

A crítica ao ‘ditador que vem de baixo’ foi feita durante a participação do ex-presidente em painel sobre política durante o Fórum da Liberdade, evento de caráter liberal promovido por empresários na capital gaúcha. Fernando Henrique criticou a influência de ‘um partido ligado a um sindicato’ em decisões do governo.

Fernando Henrique foi interrompido por palmas em vários momentos do debate. Ele chegou ao centro de eventos da PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica) acompanhado da governadora tucana Yeda Crusius. Ao serem anunciados no local, ele foi aplaudido e ela, vaiada.

Comentário

Faz parte da personalidade de FHC falar o que o interlocutor quer ouvir. Daí essa classificação de “de baixo”. Vale mais para avaliar o público do que o palestrante.

Cometários desta redação

a) O velho FHC esquece que o jovem FHC fugiu do Brasil porque seus parentes milicos lhe teriam dito que os milicos, golpistas, usurpadores do poder, DITADORES que vinham de cima e eram apoiados pela nata da society brazuca, por sua vez apoiada pela elite norte-americana, queriam prendê-lo por oposicionista...
Aliás é da personalidade de FHC esquecer das coisas ou pedir para que esqueçam o que ele fez, escreveu, disse ou viveu.
Esqueçamos, portanto, o FHC, mas nunca nos esqueçamos das desgraças de seus dois fracassados governos que faliram o Brasil 3 vezes em 8 anos, entre outras tantas desgraças.

b) E ainda tem gente boa na nossa esquerda que acredita piamente que os governos FHC e Lula são iguais, que são todos da mesma laia.
Ou nada entenderam dos manuais esquerdistas que leram ou leram os manuais errados.
Enviada por Almir Américo, às 16:03 14/04/2010, de São Paulo, SP


Brasil e China não querem sanções contra o Irã. Obama e o PiG (*) estão isolados
Por Paulo Henrique amorim

A manchete da Folha(*) da província de S.P. e do Estadão (da mesma província) não entenderam bem o que aconteceu na Conferência de Washington.

Lula e o líder da Turquia conversaram com Obama e ponderaram que o diálogo é a melhor solução.

Essa história de sanção econômica – o PiG (*) não alcança a complexidade do problema – não funciona.

Se funcionasse, Cuba seria governada pelo Jabor há cinquenta anos.

As sanções contra o Iraque também funcionaram – tanto assim que os presidentes Bush I e II não precisaram invadir o Iraque.

O PiG (*) foi acometido de duas manifestações de febre terçã.

Primeira, o PiG (*) não tolera a qualidade da diplomacia brasileira, no Governo Lula.

O Brasil negociava de quatro e hoje negocia de pé.

Segunda, o PiG(*) se deixou acometer pela irrelevância de seu candidato (derrotado, desde já, no primeiro turno) à Presidência da República.

Não há como defender o Serra e suas ideias , porque ele não tem nenhuma.

O jeito é tentar desmoralizar o Lula e o Itamaraty.

Batalha inútil.

Clique aqui para ir ao Blog do Planalto e assistir à irretocável entrevista do Ministro Celso Amorim.

Em tempo: leia aqui trecho da nota do Itamaraty sobre o assunto :

Questões relacionadas a segurança nuclear não podem servir de pretexto para se dificultar o acesso à tecnologia para fins pacíficos, e a preocupação com a segurança é de toda comunidade internacional, mas a responsabilidade última é de cada Estado. Essa é a posição defendida pela delegação brasileira na Cúpula de Segurança Nuclear que está sendo realizada em Washington (EUA), segundo nota divulgada nesta terça-feira (13/4) pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Segundo a nota, o Brasil apoia a atuação da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) como “única instituição multilateral de escopo universal com competência e experiência no assunto” e defende a cooperação internacional para se atingir os objetivos da segurança nuclear. Afirma ainda que o tratamento adequado às questões de segurança nuclear depende de uma “necessária reforma” de instâncias como o Conselho de Segurança da ONU:

Não podemos falar em segurança nuclear sem pensar em que tipo de governança global administra a segurança internacional no mundo de hoje. Nas áreas comercial, financeira e de mudança do clima vemos progressos, com o estabelecimento de arranjos mais representativos para lidar com os desafios do mundo atual. Mas na área de segurança internacional isso ainda não vem ocorrendo. Persistem as estruturas e as regras de 1945.

A ONU vem perdendo credibilidade. Ao não contar com um Conselho de Segurança mais representativo e com maior legitimidade – e cada vez mais descompassado com a realidade atual -, as Nações Unidas perdem espaço na governança da segurança internacional. Isso não interessa a ninguém.

O compromisso do Brasil com a segurança nuclear e com o combate ao terrorismo nuclear é inabalável. Reiteramos nosso apoio ao cumprimento do Comunicado Conjunto e do Plano de Ação a serem adotados nesta Cúpula. O Brasil está pronto a cooperar ativamente para um mundo mais seguro, em que – paralelamente à eliminação de todos os arsenais nucleares – os materiais físseis e as instalações nucleares estejam protegidos.

Em tempo 2: O Conversa Afiada é a favor da bomba. Gostaria que o Brasil tivesse umas 50, como Israel.

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.
Enviada por Almir Américo,, às 10:34 14/04/2010, de São Paulo, SP


Fórum da "Liberdade" oscila entre o fascismo e o delírio
Evento realizado em Porto Alegre reúne pensadores que estão à direita de Adam Smith (ao não reconhecerem a função social da propriedade) e que se aproximam perigosamente de idéias fascistas, quando não descambam simplesmente para o delírio defendendo coisas como, por exemplo, a privatização dos tubarões

Presidente do Instituto de Estudos Empresariais, entidade promotora do encontro, diz em artigo que povo daAmérica Latina é ignorante e desinformado por eleger os governantes que elege.

Por Marco Aurélio Weissheimer

Todos os anos ocorre em Porto Alegre o Fórum da Liberdade, um evento organizado pelo Instituto de Estudos Empresariais (IEE) que ganhou corpo propondo-se a ser uma espécie de contra ponto ao Fórum Social Mundial realizado na capital gaúcha. O Fórum da Liberdade filia-se à mesma linha de pensamento do Instituto Millenium.

Na abertura do encontro, o governo foi chamado de ladrão, o Estado de inútil e a propriedade colocada no altar sagrado da vida social, acima inclusive dos Direitos Humanos. Seguem dois relatos representativos do tipo de pensamento que vem sendo cultivado entre um setor do empresariado brasileiro, um pensamento que está (muito) à direita de Adam Smith, que se aproxima perigosamente de idéias fascistas, quando não descamba simplesmente para o delírio.

"O povo da América Latina é ignorante"

O presidente do Instituto de Estudos Empresariais (IEE), Luiz Leonardo Fração, desfilou todo seu ideário na abertura da 23ª edição do Fórum da Liberdade, evento promovido pelo IEE. Um breve resumo desse ideário: todo governo é ladrão, os empresários são bons, os direitos humanos não podem se sobrepor ao direito de propriedade, o ideal na vida é trabalhar, produzir e não depender de ninguém. Segundo o jornalista Flávio Ilha, do jornal Zero Hora, Fração foi aplaudido de pé por platéia de aproximadamente mil pessoas. Graduado em Engenharia Civil pela UFRGS (*), Fração, ao invés de produzir prédios, pontes e estradas (algo que se aproximaria de seu suposto ideal de vida),decidiu se dedicar ao mercado financeiro e atuou na área de auditoriana PricewaterhouseCoopers.

O jovem empresário que não acredita no governo, no Estado e na Constituição brasileira e que não gosta de depender de ninguém na vida considera-se por outro lado uma pessoa humilde e um líder. Como líder gosta que outros dependam dele. Sua receita de liderança é uma “combinação de conhecimento e humildade” segundo suas próprias palavras ao assumir a presidência do IEE.

Do alto destes valores, Fração diz que a população da América Latina é ignorante, desinformada e não sabe votar. Ele defende essa posição em um artigo intitulado “O futuro da América Latina”, onde critica ospaíses que não adotaram a opção de “trabalhar e não depender de ninguém, senão de si mesmo”. Todos, na sua opinião, menos o Chile. Para Fração, “o Estado de Direito está condenado pela Justiça Social”. Ele escreve:

“O que enxergamos hoje na América Latina nada mais édo que o resultado da ignorância de suas populações e da escolha delíderes que buscam o poder para benefício próprio, ludibriando apopulação desinformada com promessas populistas que nunca são cumpridaspor culpa dos "capitalistas sanguinários". Toda vez que se ouve a palavra "social", temos um sinônimo de algo por que pagamos mais do que deveríamos, sem que obtenhamos nada em troca. O futuro da América Latina está perdido nessa palavra. O Estado de Direito está condenado pela "Justiça Social".

Luiz Leonardo Fração é um jovem e humilde empresário que não gosta de depender de ninguém (*), ama a propriedade acima de tudo e não gosta da ignorância do povo da América Latina. Foi aplaudido de pé no Fórum da Liberdade, encontro que, nesta edição, pretende “entender o mundo”. Ele, é claro, já entendeu e esteve lá para ensinar. Pena que o povo ignorante e desinformado não estava lá para beber de seu conhecimento e de sua humildade.

Em defesa da privatização dos tubarões

Estrela do Fórum da Liberdade defende privatização dos tubarões

O Fórum da Liberdade trouxe pensadores insólitos a Porto Alegre para tentar “entender o mundo”. Um deles é Rodrigo Constantino, formado pela Economia na PUC-RJ e membro fundador do Instituto Millenium, convidado para debater sobre socialismo. Constantino é autor de um texto clássico intitulado “Patrimônio da humanidade”, onde defende a privatização dost ubarões.

É isso mesmo, vocês leram direito, a privatização dos tubarões! Constantino apresenta assim o seu ponto:

Por que os tubarões podem estar ameaçados de extinção, mas as vacas dificilmente correm tal risco? Por que é absurdamente raro que uma pessoa lave um carro alugado antes de devolvê-lo? Por que a floresta amazônica anda sendo devastada em ritmo acelerado e sem responsabilidade? Apesar de aparentarem desconexas, essas perguntas estão intimamente ligadas, pois a resposta é a mesma para todas: direito de propriedade privada.

Os tubarões, no meio do oceano, filosofa Constantino, não possuem donos, ao contrário das vacas, com proprietários bem definidos. O pensamento do autor é, sejamos benevolentes, um tanto labiríntico. Logo após introduzir o tema dos tubarões, comparando a situação desses animais com a das vacas, Constantino dá um salto semântico para o mundo dos carros alugados, juntando as pontas depois num looping dialético, se é que vocês me entendem. Ele escreve:

O carro alugado, apesar de ter um dono, não está sendo utilizado por este quando está alugado. E o cliente não lava o carro justamente porque o carro não é dele. Da mesma forma, a floresta amazônica é tão mal tratada e explorada justamente pela ausência de uma propriedade privada bem definida. Espero que a mensagem tenha ficado bastante clara.

Não ficou muito clara, na verdade, mas deu para entender que tubarões devem ser privatizados como as vacas (Constantino não explica como; currais de tubarões nos mares, talvez, ou grandes pastos oceânicos). Não só os tubarões, mas a Amazônia também. Ele explica:

É a propriedade privada que faz florescer um tratamento adequado aos recursos naturais, com base na racionalidade e busca de lucro. Não vamos tratar a Amazônia como um mico-leão dourado. Vamos tratá-la como uma vaca. Quando as coisas têm dono, a própria lei de oferta e demanda, através do preço de mercado, força um tratamento mais racional por parte do proprietário (**).

Constantino também defende outras teses ousadas como a do comércio de órgãos humanos (tese transplantada de seu guru, o austríaco Ludwig Von Mises). O autor tornou-se uma celebridade no Orkut após ter afirmado que, numa certa região da África, a privatização evitou a extinção dos mamutes. O fato de os mamutes estarem extintos não foi encarada por ele como uma refutação, o que deu origem à comunidade de Refutópolis, em homenagem ao pensamento do autor.

Também foi muito aplaudido no Fórum da Liberdade.

(*) Notem que o "independente" Fração estudou em uma Universidade Federal, portanto pública, financiada pelo dinheiro do "incompetente" Estado que é administrado por governos "ladõres".
Logo, Fração é cumplice de toda a bandalheira, por ser receptor do resultado do roubo, né não???

(**) Ah! Tá! Então, deve ser por isso, por essa racionalidade do proprietário, que a Europa e os Estados Unidos destruíram mais de 90% de suas florestas nativas e hoje promovem guerras em todos os continentes para terem acesso à recursos naturais que eles já não tem mais.

Este tipo de gente mostra toda a ignorância dos patrões, mercadistas, neoliberais e coisas que o valham.

Enviada por Marilena Silva, às 10:13 14/04/2010, de Curitiba, PR


James Cameron, go home !
Por Paulo Henrique Amorim

A província de São Paulo ofereceu ao derrotado do último Oscar, James Cameron, uma triunfal recepção na casa de Nizan Guanaes, o publicitário de Fernando Henrique e Serra.

Cameron é contra a usina de Belo Monte.

E eu sou contra o Avatar.

Zero a zero.

Cameron é 1001º. americano sem emprego que vem para cá fazer marketing com a Amazônia.

Por que ele não vai defender a floresta destruída do Pacific Northwest ?

Por que ele não vai protestar com a abertura do Leste americano à exploração de petróleo ?

Por que ele não vai defender a construção de usinas de energia nos Estados Unidos, que, segundo o presidente Obama, estão à beira de um colapso de infra-estrutura ?

Segundo a colona (*) que o Otavinho publica na “Mônica Bergamo”, na seção “Ilustrada” da Folha (**), Cameron quer ser recebido pelo Lula.

Para quê ?

O que ele tem a dizer ao Lula ?

O que ele tem a declarar aos brasileiros em geral (aos que estão fora da província, é claro) ?

Quanto ao anfitrião Nizan Guanaes, ele não é exatamente uma autoridade em energia elétrica.

Ele, que ganhou muito dinheiro no Governo do Farol de Alexandria (que provocou um racionamento de energia de oito meses e tirou três pontos percentuais do PIB).

Nizan ganhou muito dinheiro com uma campanha publicitária em que o Farol dizia que o consumidor é que tinha provocado o apagão.

Um gênio.

Ou melhor, uns gênios!

(*)Não tem nada a ver com cólon. São os colonistas do PiG (***) que combatem na milícia para derrubar o presidente Lula. E assim se comportarão sempre que um presidente no Brasil, no mundo e na Galáxia tiver origem no trabalho e, não, no capital. O Mino Carta costuma dizer que o Brasil é o único lugar do mundo em que jornalista chama patrão de colega. É esse pessoal aí.

(**)Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que avacalha o Presidente Lula por causa de um comercial de TV; que publica artigo sórdido de ex-militante do PT; e que é o que é, porque o dono é o que é ; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(***)Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista
Enviada por Sergio Bertoni, às 19:08 13/04/2010, de Curitiba, PR


Nota do MST sobre as propostas da presidente da CNA
As propostas da presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a senadora Kátia Abreu (DEM-TO), pretendem mais uma vez criminalizar as lutas sociais e impedir o avanço da Reforma Agrária.

A senadora não apresenta nenhuma proposta para resolver os problemas das 4 milhões de famílias pobres do campo e das 90 mil famílias acampadas em todo o país. No entanto, suas medidas buscam proteger da Lei Agrária cerca de 15 mil fazendeiros com mais de 2 mil hectares, que controlam nada menos do que 98 milhões de hectares.

Em relação as ocupações de terras, a senadora Kátia Abreu deveria dar um exemplo e devolver duas fazendas de 2.500 hectares, no município de Campos Lindos (TO), que ela invadiu depois de um golpe contra camponeses, em 2002*.

Além disso, a senadora, que quer aparecer porque sonha em ser vice do candidato a presidente José Serra**, deveria saber que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, líder dos tucanos, assinou um decreto que institui o 17 de abril como Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária. Ou seja, é um direito lutar pela reforma agrária neste país.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO MST

* Leia mais em http://www.cartacapital.com.br/app/materia.jsp?a=2&a2=8&i=5542

** Veja entrevista em http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4373946-EI7896,00-Estou+pronta+para+ser+vice+de+Serra+diz+Katia+Abreu.html

Fonte: http://www.mst.org.br/node/9503
Enviada por MST, às 18:46 13/04/2010, de Sã Paulo, SP


Alceu Collares (PDT-RS) defende apoio a Tarso, Paim e Dilma
O chão dos tucanos está desmoronando no Rio Grande do Sul e as chances de Serra ter um palanque no estado diminuem.

Segundo o blog tijolaco.com o histórico líder pedetista Alceu Collares defende apoio a Tarso e Paim. O velho Collares vai mais longe e defende o lulismo.

"Eu defendo o lulismo, que está acima do Lula e da Dilma, é um movimento de transformação política, econômica e social. Se o José Serra (PSDB) vencer, vai repetir o Fernando Henrique Cardoso. Eles eram de esquerda, mas foram para um partido de direita." afirmou Collares.

Confira aqui a íntegra da entrevista com Alceu Collares.

Por outro lado, o blog cloacanews mostra que governadora tucana Yeda Crusius foi pilhada em flagrante lorota.

Clique aqui e veja que ela anda aprontaando lá no Rio Grande, tchê!
Enviada por Almir Américo, às 18:14 13/04/2010, de São Paulo, SP


Hacker esclarece teste de segurança com urna eletrônica brasileira
O consultor Sérgio Freitas da Silva, autor do teste de segurança premiado em primeiro lugar pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) detalhou alguns pontos sobre o procedimento que demonstrou a possibilidade de interferência eletromagnética na urna eletrônica.

Em e-mail enviado à redação do IDG Now! na madrugada de terça-feira (24/11/09), o perito acrescenta informações sobre o teste que detalhou na reportagem “Perito quebra sigilo e descobre voto de eleitores em urna eletrônica do Brasil” publicada pelo site na sexta-feira (20/11/09). Veja abaixo a íntegra da nota.

“NOTA:

Como autor do teste de segurança premiado em primeiro lugar pelo Tribunal Superior Eleitoral, tenho a esclarecer o seguinte:

1. Conforme consta no Relatório de acompanhamento da execução do plano de teste o experimento foi bem sucedido: após 29 minutos de testes foi possível detectar e gravar a interferência eletromagnética causada pela digitação na urna eletrônica até uma distância aproximada de 10 centímetros;

2. Considero que a quebra do sigilo do voto seria impraticável nestas condições porque a proximidade tornaria o receptor de rádio visível ao eleitor e aos mesários.

3. Não houve descoberta do voto do eleitor, porque não houve captação de votação formal.

4. Equipamentos mais potentes para detecção a uma distância maior não foram testados. Quanto maior a distância, maior o risco de interferência de outros equipamentos, como celulares, computadores e automóveis.

5. O teste mostrou-se viável em laboratório, mas não foi realizado em campo. Exemplificando: para realizá-lo no auditório do TSE, o Tribunal facilitou a realização, desligando a rede sem fio e afastando computadores que estavam próximos da urna para minimizar a interferência eletromagnética.

Att.

Sérgio Freitas da Silva” (via idgnow.uol.com.br)

Fonte: br.linux.org
Enviada por Sérgio Bertoni, às 17:48 13/04/2010, de Curitiba, PR


Dilma e Serra estão empatados segundo Sensus
A primeira pesquisa divulgada após o lançamento extra-oficial das campanhas eleitorais à presidência da República mostra Dilma e Serra empatados

Pesquisa Sensus encomendada pelo Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada de São Paulo) divulgada hoje aponta empate técnico na corrida presidencial entre o tucano josé serra (32,7%) e a petista Dilma Rousseff (32,4%).

Serra não para de cair ao contrário de Dilma que segue em ascensão nas pesquisas, mostrando uma constante curva de crescimento ao mesmo tempo em que a curva do tucano só aponta para baixo.

Nada mais brochante para uma candidatura forçada. Desista Serra, enquanto é tempo. Faça o que você sabe fazer melhor: fuja!!!

Preparem-se que a baixaria comandada pelos demo-tucanos e PiG só fará aumentar. Vão escandalizar até as idas ao banheiro da Dilma. E aí dela se usar papel higiênico perfumado. Será queimada nas fogueiras da inquisição demo-tucana nas praças paulistanas de Higienópolis ou dos Jardins...

Ainda de acordo com a pesquisa Sensus-Sintrapav, Ciro Gomes (PSB) teria 10,1%, e Marina Silva (PV), 8,1%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 17:13 13/04/2010, de Curitiba, PR


Chile: Trabalhadores no WalMart criam sites na internet
Os Trabalhadores na rede de supermercados Líder, adquirida pela transnacional WalMart, criaram 3 páginas diferentes na internet para divulgar as novidades da vida sindical, suas ações e campanhas e demais assuntos de interesse da categoria e da Classe Trabalhadora Chilena.

TIE-Brasil parabeniza-os pela inovadora iniciativa e torce pelo sucesso da companheirda chilena também na Internet.

Para acessar as página clique nos links abaixo

www.sindicatowal-martchile.cl

www.sindicatoswalmartchile.cl

www.sindicatoswal-martchile.cl

e presitigie esta iniciativa dos Trabalhadores chilenos no WalMart
Enviada por TIE-Chile, às 10:14 13/04/2010, de Santiago do Chile, Chile


Beto Richa, do PSDB, quer privatizar a Copel
Beto Richa prefeito de Curitiba, levou a sério a frase "O Brasil não tem dono" de José Serra. O prefeito tucano quer vender a Copel

Do blog Os Amigos do Presidente Lula

Em reunião do Fórum Futuro 10 Paraná, no auditório da Organização das Cooperativas do Paraná - OCEPAR esta manhã (12/04), ficou claro que o PSDB do estado não desistiu da ideia de privatizar a Companhia Elétrica do Paraná, a Copel.

Com a eleição de Beto Richa (PSDB) para o governo, é possível prever que está nos planos dos tucanos não intervirem para resolver o problema da dívida do estado com a União, a novela com o banco Itaú, e a conseqüente perda do controle acionário da empresa, que descamba para a privatização da Copel.

O senador Osmar Dias (PDT) cantou a bola ao fazer pronunciamento esta manhã e deu o seguinte recado: “vocês sabem quem sempre defendeu a privatização e quem sempre foi contra, não sabem”? Até aí, parecia apenas um discurso do candidato Osmar em campanha ao governo do Paraná, levantando uma suspeita contra o candidato Beto Richa.

Quando o deputado federal tucano Luiz Carlos Hauly falou - poderia bem ter ficado quieto -, acabou por endossar as palavras do senador. Ele fez um apelo à Rede Paranaense de Comunicação – RPC, promotora do evento, e aos empresários que participam do Fórum, que não permitam a privatização nesse preço vil em que as ações se encontram hoje. “Só depois que subirem. As ações estão muito baixas e se forem reajustadas vão subir pelo menos 50%”, disse Hauly.

Pra bom entendedor: deixa ir pro pau e deixa os preços subirem. Aí, sim, vende!

Notas desta redação:
1) A energia fornecida pela Copel é a mais barata do país
2) Em 2002, último ano da gestão demo-tucana no Paraná, a Copel registrou um prejuízo de R$ 320 milhões
3) Em 2009 a Copel teve lucro líquido de mais de R$ 1 bilhão
4) De 2003 a 2008 a Copel registrou lucro líquido de R$ 4,5 bilhões
5) De 2003 a 2009 a Copel investiiu R$ 4,5 bilhões em obras para expandir e modernizar o sistema elétrico no estado
6) As ações da Copel valorizaram 275% na Bolsa de Valores de Nova Iorque entre 2003 e 2008
7) Na Bolsa de São Paulo, subiram 240% no mesmo período
8) Em 12 de abril as ações da Copel foram negociadas a R$35,60, segundo o Boletim Diário da BM&FBovespa (pág. 73), superando em muito as ações da mineira CEMIG e da paulista CESP
9) No último pregão de 2002 as mesmas ações na mesma bolsa valiam apenas R$10,00!
10) É muito fácil provar que o discurso mercadista dos neoliberais não resiste a uma simples análise dos dados e dos fatos
Enviada por Sérgio Bertoni, às 09:42 13/04/2010, de Curitiba, PR


Baixaria na Internet: Site do PT e blogosfera atacada por crackers!
Clique aqui para ver a imagem ampliada
Por Sérgio Telles

Algum cracker ou um grupo deles resolveu atacar em massa sites relacionados ao PT, inclusive retirando do ar o Portal do PT até esse momento.

Por conta disso todos os sites atacados estão com um alerta de malware. Só que excetuando o Portal do PT, os demais sites estão completamente normais.

Esse é um caso sério de cerceamento da liberdade de expressão, do acesso à informação (o link fica no Google taxado como "sujo" e claro ninguém mais o acessa a partir de então).

Clique aqui ou na figura acima para ver o resultado da pesquisa no Google sobre os sites do PT e do PSDB.

Joguinho de MUITA maldade. Infame, mostra a coisa ruim que o outro lado é para o Brasil e para a Democracia.

Portanto, continue acessando e confiando normalmente nos blogs da mídia alternativa. Eles são confiáveis, feitos por gente do bem e que quer o melhor para nosso povo e nosso país.

E que siga nossa luta! Saudações petistas!
Enviada por Castor Filho, às 09:05 13/04/2010, de Internet


Escolha de candidato racha o PSOL
Opção por Plínio de Arruda Sampaio não tem o apoio de Heloisa Helena

Liderado pela ex-senadora Heloisa Helena desde seus primeiros dias, o PSOL ficou agora dividido na escolha de seu candidato à Presidência.

89 delegados do partido reunidos no sábado (10/04), no Rio de Janeiro, escolheram o ex-deputado federal Plínio de Arruda Sampaio, pré-candidato do PSOL à presidência da república, contra a vontade da ex-senadora, que não participou da decisão

"Quem entrou no partido depois de ele ser fundado não tem o direito de rasgar a militância que o criou, com enormes dificuldades até em comunidades ribeirinhas da Amazônia", disse Heloisa.

Seja como for, os partidos não tem donos e aqueles que se articulam acabam levando a melhor.

Quando será que a esquerda entenderá que se unida ela já é fraca, dividida então...
Enviada por Sérgio Bertoni, às 18:38 12/04/2010, de Curitiba, PR


Sete perguntas sobre a chuva no Rio
1- Quando acabou a escravidão (no famoso 13 de maio) para onde foram mandados os escravos agora libertos?

2 - Quem inventou as favelas no Rio, no Brasil, na América Latina, no mundo?

3 – Se tivesse sido feita, desde há 120 anos atrás, a Reforma Agrária, quantos milhões de pessoas morariam no campo ao invés dos morros ou lixões do Rio?

4 – Por que ¼ da população do Rio “quer” morar em favelas?

5 – Quais alternativas foram apresentadas, nos últimos 50 anos para deixar a favela? Qual plano de construções populares, construídas a menos de um quilômetro da favela a ser removida? Qual o valor da mensalidade a ser paga até resgatar o total do valor da casa em 30 anos? Qual a relação deste valor com o salário do morador removido?

6 – Por que as pessoas “escolhem” morar em barracos em cima de barrancos ou na beira de córregos poluídos e em situação de risco?

7 – Por que as pessoas das favelas teimam em não querer mudar de lugar de moradia?

Para refletir e agir

Para refletir sobre estas e outras perguntas que ainda precisam ser feitas, o BoletimNPC organizou uma série de artigos, reportagens e entrevistas sobre as previstas chuvas que caíram no Rio de Janeiro no final de abril. Clique aqui para lê-los.

Refletir sobre a tragédia é urgente e necessário. A imprensa popular e alternativa terá a responsabilidade nesta década de cobrir as mudanças que ocorrerão no Rio de Janeiro nos anos que antecedem a realização da Copa do Mun do e das Olimpíadas. Cobrir, principalmente, a forma como estas mudanças afetarão a vida das classes trabalhadora.
Enviada por NPC , às 17:40 12/04/2010, de Rio de Janeiro, RJ


Sindicacau cria blog!
O Sindicacau - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Ilhéus, Itabuna e Uruçuca - Bahia, acaba de criar um blog onde divulga as novidades da vida sindical, suas ações e campanhas e demais assuntos de interesse da categoria e da Classe Trabalhadora Brasileira.

Clique aqui e presitigie esta iniciativa da companheirada de Ilhéus.

TIE-Brasil parabeniza a companheirada pela inovadora iniciativa e torce pelo sucesso do SindiCacau no blogsfera.

O SindiCacau de Ilhéus é um dos parceiros mais antigos de TIE-Brasil. Desde finais dos anos 1980, início dos anos 1990, desenvolvemos projetos e atividades conjuntas
Enviada por Jorge Reis, às 14:33 12/04/2010, de Ilhéus, BA


Um dos líderes do movimento do Software Livre no Brasil assume campanha de Dilma
É uma felicidade para a comunidade do Software Livre no Brasil saber que Marcelo Branco, ex- coordenador da Associação do Software Livre e ex-diretor da Campus Party Brasil, assumiu o cargo de estrategista de redes sociais da campanha de Dilma Roussef, candidata à Presidência pelo PT.

O trabalho, segundo Branco, será organizar a base militante de PT e PMDB pela internet e qualificá-la, rejeitando a tática de contratar blogueiros, tuiteiros e outras pessoas influentes para publicarem “posts pagos”.

“Não estou sendo contratado para fazer posts pagos favoráveis a Dilma. Não faremos isso com ninguém, nem queremos destruir reputações”, diz Branco.

Branco, que militou no PT de Porto Alegre nos anos 80, aceitou trabalhar na campanha petista devido às suas convicções e à sua relação pessoal com Dilma.

Agora é trabalhar para que o Governo Federal continue apoiando o Software Livre na prática, adotando-o em todas as repartições e universidades públicas, empresas estatais e autarquias, estimulando o desenvolvimento tecnologico nacional e, de quebra, economizando milhões de dólares todos os anos.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 06:26 12/04/2010, de Curitiba, PR


Democrata que se preza não bate em manifestantes
Discurso da ex-ministra Dilma Rousseff (PT) durante encontro nesse sábado, 10 de abril, com sindicalistas no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo

“Estou aqui hoje e quero aproveitar este momento para me identificar com maior clareza. Os da oposição precisam dizer quem são. Vocês sabem quem eu sou, e vão saber ainda mais. O que eu fiz, o que planejo fazer e, uma coisa muito importante, o que eu não faço de jeito nenhum. Por isso gostaria de dizer que:

1 Eu não fujo quando a situação fica difícil. Eu não tenho medo da luta. Posso apanhar, sofrer, ser maltratada, mas estou sempre firme com minhas convicções. Em cada época da minha vida, fiz o que fiz por acreditar no que fazia. Só segui o que a minha alma e o meu coração mandavam. Nunca me submeti. Nunca abandonei o barco.

2 Eu não sou de esmorecer. Vocês não me verão entregando os pontos, desistindo, jogando a toalha. Vou lutar até o fim por aquilo em que acredito. Estarei velhinha, ao lado dos meus netos, mas lutando sempre pelos meus princípios. Por um País desenvolvido com oportunidades para todos, com renda e mobilidade social, soberano e democrático;

3 Eu não apelo. Vocês não verão Dilma Rousseff usando métodos desonestos e eticamente condenáveis para ganhar ou vencer. Não me verão usando mercenários para caluniar e difamar adversários. Não me verão fazendo ou permitindo que meus seguidores cometam ataques pessoais a ninguém. Minhas críticas serão duras, mas serão políticas e civilizadas. Mesmo que eu seja alvo de ataques difamantes.

4 Eu não traio o povo brasileiro. Tudo o que eu fiz em política sempre foi em defesa do povo brasileiro. Eu nunca traí os interesses e os direitos do povo. E nunca trairei. Vocês não me verão por aí pedindo que esqueçam o que afirmei ou escrevi. O povo brasleiro é a minha bússola. A eles dedico meu maior esforço. É por eles que qualquer sacrifício vale a pena.

5 Eu não entrego o meu país. Tenham certeza de que nunca, jamais me verão tomando decisões ou assumindo posições que signifiquem a entrega das riquezas nacionais a quem quer que seja. Não vou destruir o estado, diminuindo seu papel a ponto de tornar-se omisso e inexistente. Não permitirei, se tiver forças para isto, que o patrimônio nacional, representado por suas riquezas naturais e suas empresas públicas, seja dilapidado e partido em pedaços . O estado deve estar a serviço do interesse nacional e da emancipação do povo brasileiro.

6 Eu respeito os movimenos sociais. Esteja onde estiver, respeitarei sempre os movimentos sociais, o movimento sindical, as organizações independentes do povo. Farei isso porque entendo que os movimentos sociais são a base de uma sociedade verdadeiramente democrática. Defendo com unhas e dentes a democracia representativa e vejo nela uma das mais importantes conquistas da humanidade. Tendo passado tudo o que passei justamente pela falta de liberdade e por estar lutando pela liberdade, valorizo e defenderei a democracia. Defendo também que democracia é voto, é opinião. Mas democracia é também conquista de direitos e oportunidades. É participação, é distribuição de renda, é divisão de poder. A democracia que desrespeita os movimentos sociais fica comprometida e precisa mudar para não definhar. O que estamos fazendo no governo Lula e continuaremos fazendo é garantir que todos sejam ouvidos.

Democrata que se preza não agride os movimentos sociais. Não trata grevistas como caso de polícia. Não bate em manifestantes que estejam lutando pacificamente pelos seus interesses legítimos.

Companheiras e companheiros,

Aquele país triste, da estagnação e do desemprego, ficou pra trás. O povo brasileiro não quer esse passado de volta.

Acabou o tempo dos exterminadores de emprego, dos exterminadores de futuro. O tempo agora é dos criadores de emprego, dos criadores de futuro.

Porque, hoje, o Brasil é um país que sabe o quer, sabe aonde quer chegar e conhece o caminho. É o caminho que Lula nos mostrou e por ele vamos prosseguir. Avançando.

Com a força do povo e a graça de Deus"
Enviada por Almir Américo, às 06:09 12/04/2010, de São Paulo, SP


Uma oposição a procura de um programa
Por Luis Favre

A manchete da Folha de SP de domingo é surpreendente. “Serra critica o PT por dividir o país e defende diálogo”.

Se trata de uma interpretação da Folha, pois Serra não mencionou nenhuma vez o PT no seu discurso. Como se trata de uma interpretação a partir de frases indiretas do candidato tucano, a Folha poderia ter colocado Serra critica Lula por dividir o país… mas não o fez.

Porque?

A escolha da manchete não é inocente e corresponde com a intenção tucana de se apresentar como continuidade do governo Lula e atribuir ao PT a divisão do país. A manchete “complementa” o discurso de Serra para reforçar a mensagem tucana.

O Brasil inteiro é testemunha, nos últimos sete anos e méio, da propagação do ódio e do preconceito contra o governo Lula por parte dos demo-tucanos. Longo período no qual os demo-tucanos arvoraram, o dedo em riste e invocando a moralidade e a ética pública, a bandeira udenista para combater o governo federal e seus programas e projetos sociais, políticos e econômicos. Bolsa-família batizada de bolsa esmola; o Minha Casa Minha Vida foi rotulada de estelionato e o PAC como uma ficção. Os prognósticos catastróficos com a crise, com o desemprego, com a desindustrialização, com as finanças públicas, com a dívida, tudo absolutamente foi objeto de oposição feroz.

Pode até se entender que tentem agora afirmar o contrário. Pois, como continuar jurando pela ética, com as imagens dos demo-tucanos de Brasília enfiando no bolso a grana da corrupção? Como continuar atacando o governo Lula, quando ele é aprovado por quase 80% da população do país? Como falar de fracasso de Lula e do PT, se todos os indicadores econômicos mostram o contrário? E mais importante ainda, se todos os brasileiros constatam no dia-a-dia a melhora no emprego, na renda e na vida das pessoas?

A primeira constatação é que o discurso de José Serra configura o reconhecimento público que os demo-tucanos e seus aliados na mídia foram derrotados na sua estratégia política. Ficaram sem discurso, impossibilitados de qualquer coerência ou doutrina.

O discurso de Serra pretende passar a borracha e falar sobre o futuro.

Mas qual é a formulação alternativa para o futuro?

O país está unido e recuperou sua auto-estima. Só os demo-tucanos se autoexcluiram do processo. Ao contrário deles, os empresários, os trabalhadores, a nova classe média, os excluídos, os universitários, os agricultores, o agronégocio, as multinacionais brasileiras e estrangeiras, os bancos, as indústrias e o comércio, todos participaram -alguns com mais entusiasmo que outros- deste processo de união pelo Brasil. Por isso Lula tem quase 80% de ótimo e bom. Porque quase todas as classes sociais e quase todos seus segmentos reconhecem o trabalho bem feito. Dilma quer continuar esse trabalho de Lula.

Qual é a alternativa que Serra apresenta?

Nenhuma.

A pretensão é se postular como mais preparado para continuar o trabalho realizado pelo governo Lula e não querer falar dessas supostas credenciais? Ministro de Planejamento e de Saúde de FHC, candidato tucano derrotado em 2002, prefeito de São Paulo por só um ano e governador do Estado. Para que essas credenciais tenham valor, não basta a autoproclamação. Temos direito ao inventário.

- Qual foi a herança desses 8 anos junto com FHC?

- Onde estão os resultados?

- E na prefeitura, o que fizeram?

- No Estado em que situação está a educação?

Em frangalhos.

- E a segurança?

- Ou a credencial são os alagamentos e inundações?

- Onde está o diferencial, que os eleitores deveriam encontrar na biografia tão invocada?

Disso tampouco os demo-tucanos desejam discutir.

- Só do futuro. Mas o que, desse futuro?

Propõem mudar a política macroeconômica como defendeu Sergio Guerra? Acabar com o programa habitacional e o Bolsa-família, com a esmola e o estelionato, como disse Serra? Vão implementar o PAC 2? Não se sabe, pois imediatamente após esses enunciados, se apresam em fazer desmentidos.

É muita pretensão e um profundo desprezo pela democracia e pelo povo brasileiro, entrar na disputa eleitoral sem programa, sem propostas e sem bandeiras, para tentar arrancar um cheque em branco dos eleitores.

A democracia ganhará a explicitar o conteúdo do estelionato eleitoral que pretendem realizar os tucanos e seguramente todas as questões que procuram evitar e esconder, apareceram no debate eleitoral.

Ele apenas começou.
Enviada por Almir Américo, às 01:45 12/04/2010, de São Paulo, SP


Serra lança candidatura dizendo:
"Brasil não tem dono".
É a senha da privataria-2!!!
Os tucanos lançaram oficialmente a candidatura de José Serra à presidência do Brasil.

O discurso do tucano é muito claro.

Ele diz que o "Brasil pode mais", porém não fala o que fará de novo. Só falou no velho. De coisas que eles fizeram e que não funcionam.

O Brasil pode mais, pode se ferrar mais se optar pelo retorno à dependência externa, tão defendida pela elite brasileira.

Numa clara tentativa de enrolar o eleitorado e inverter os papéis desempenhados na política e na economia brasileiras, afirmou que é "deplorável que haja gente que, em nome da política, tente dividir o nosso Brasil".

Se em um momento ele diz claramente o que pensa, ou seja, que o Brasil é deles, dos demo-tucanos e não de todo o povo brasileiro, em outro momento, tenta pendurar nas costas do povo a prática da perversa elite brasileira que se isola em condomínios, em carros blindados, em clubinhos militares, restaurantes de luxo e SPAs ou se esconde na Europa ou nos Estados Unidos.

- Quem foi que criou uma das piores distribuições de renda do mundo, cara pálida?

Foi a elite em seus 502 anos ininterruptos de poder. Foi a elite que os demo-tucanos defendem!

- Quem foi que aprofundou a miséria do povo brasileiro e aumentou a diferença entre super-ricos e super-miseráveis?

- Quem foi que aumentou o desemprego?

- Quem foi que aumentou os impostos?

- Quem foi que aumentou a dívida interna e externa?

- Quem foi que quebrou o Brasil 3 vezes em apenas 8 anos?

- Quem foi que não investiu em infraestrutura e que criou o Apagão de 2001?

- Quem foi que defendeu as distribuidoras de energia elétrica e cobrou do povo a conta do Apagão?

O governo demo-tucano neoliberal de FHC do qual Serra foi ministro.

Então, Sr. Serra, não nos venha com esta conversinha mole de candidato a ditador populista. Ah! e para os saudosos de 1968 devemos lembrar que Mussolini e Hitler também foram militantes de esquerda em sua juventude. E deu no que deu.

E essa história de que o "Brasil não tem donos" é uma descarada forma de dizer que o país precisa de donos. E se precisa de donos é preciso privatizá-lo. É a senha para a neoprivataria demo-tucano.

Mesquinha e sorrateiramente Serra escondeu que foi o governo de FHC, do qual ele foi ministro do Planejamento e da Saúde, quem cometeu as maiores barbaridades contra o patrimônio nacional. Mas eles não estão contentes com a obra inacabada, interrompida pelo Governo Lula. Eles querem privatizar mais, eles querem que Brasil tenha um dono.

Aí, companheirada. O discurso deles é claro: de volta ao passado. De volta à privataria. De volta ao miseré de sempre.

É melhor entender agora o que está em jogo. Deixar para depois pode ser muito tarde.

Se trata de defender o Brasil dos predadores e entreguistas, dos gerentes das transnacionais que governam o Brasil como vassalos do capital internacional e interesses estrangeiros.

Eles querem destruir o Brasil assim como o Capitalismo destrói a Classe Trabalhadora e o Planeta todo.

Acorda esquerda!!!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 17:31 10/04/2010, de Curitiba, PR


Porque Gilmar Mendes não se manifesta contra Agripino Maia?
Já faz uma semana que Maurício Dias publicou em sua coluna Rosa dos Ventos, CartaCapital Nº 590, a seguinte nota:

Vereda Tropical

Dono de uma emissora de televisão em Natal, a TV Tropical, afiliada a Rede Record, o senador José Agripino Maia (DEM) faz e desfaz diante da inércia do Tribunal Regional Eleitoral do estado.

Praticamente todos os dias, Agripino calibra os discursos espinafrando os adversários. O alvo preferencial é Lula e o PT.

A Lei Eleitoral deve ser respeitada, sim. Por todos.

- Por que o Ministro Gilmar Mendes não se pronuncia a respeito?

- Por que ele não cobra do senador direitista o mesmo respeito às leis e o bom exemplo que cobra de Lula?

- Por que o PiG e a Record se calam?

- Por que "O Globo", a " Veja" e a "FSP" não se juntam para fazer a grita contra a Liberdade de Expressão?

Porque eles nunca deixarão de ser golpistas.

Porque eles se orientam pelo velho e surrado lema da elite nacional "Para os amigos tudo. Para os inimigos a lei".

Também nada fazem porque a nota foi publicada em CartaCapital, que insiste em criticar a elite e sua imprensa patronal.

Ah! Mas se a nota fosse contra Lula, assinada pelo Diogo Mainardi e publicada na Veja, já estaria nos autos como prova cabal de desrespeito a lei, além de estampar manchetes dos panfletos impressos e eletrônicos do PiG e seus aliados demo-tucanos.

Agora o que espanta mesmo é o PT (assim como os demais partidos de esquerda) não tomar nenhuma providência e exigir dos magistrados a mesma seriedade e rapidez que tem quando colocam Lula, os partidos de esquerda, sindicatos e os movimentos sociais no banco dos réus.

Cadê o Ministério Público, Federal ou Estadual? É ou não é um orgão independente?

Em nome da República, o poder judiciário poderia mostrar o mesmo zelo pela Constituição, as mesmas vontade e disponibilidade que tem ao julgar a esquerda e multar o senador Agripino Maia fazendo-o cumprir com a lei.

Como bem destaca Maurício Dias: "A Lei Eleitoral deve ser respeitada, sim. Por todos".

E todos aqui, são realmente todos, os de esquerda e os de direita, assim como os de centro ou quase isso.
Enviada por Sergio Bertoni, às 14:04 10/04/2010, de Curitiba, PR


A educação, os (des)governos, o neo-liberalismo e o futuro dos povos
Por Laerte Braga

A UNESCO revelou hoje que Cuba é o país com melhor desempenho na educação em toda a América Latina. O relatório divulgado anualmente sobre o assunto afirma que em termos de cumprimento das metas de acesso e qualidade de ensino Cuba deixa para trás todos os países latino-americanos e está à frente de países do chamado primeiro mundo como Suíça, Bélgica e Espanha.

O Brasil está em octagésimo oitavo lugar, atrás da Argentina (38º), Uruguai (39º) e Venezuela (59º). O ensino básico e o médio são responsabilidade de estados e municípios. O governo de São Paulo desde os primeiro momentos de José Collor Arruda Serra optou por impor livros da Editora Abril (que edita VEJA), sem concorrência, licitação, tanto quanto por enquadrar professores movidos a salários de fome através de borduna da Polícia Militar.

Não faz diferente o governador, ex-governador, tucano de Minas Gerais Aécio Neves.

Em compensação, a Editora Abril através de seu carro chefe VEJA somou-se à coligação GLOBO/PSDB/PPS com o firme propósito de eleger Arruda Serra presidente da República.

Já Cuba, onde a saúde pública é modelo em todo o mundo, bom, aí é querer demais que o JORNAL NACIONAL noticie um fato desses. Escondem, lógico.

Quando era presidente da República FHC iniciou um processo de sucateamento da universidade pública, através de seu ministro da Educação, Paulo Renato. O negócio era transformar a educação de terceiro grau em grande negócio. Privatizar. O processo de recuperação é difícil, árduo, mas segue em curso desde que o atual presidente assumiu o governo.

Essa turma ameaça voltar.

O principal problema de José Collor Arruda Serra não é necessariamente ser funcionário de uma fundação norte-americana, ou ser corrupto. É só ter visto vaca, ao vivo, com mais de cinqüenta anos de idade. Duvido que FHC já tenha visto alguma. Só se cerca de espelhos e/ou, por vezes, de alguma jornalista da Globo...

E espelhos côncavos esféricos. Ou seja, aqueles que um feixe de luz paralelo ao eixo ótico desvia tudo para um ponto comum sobre esse eixo, na verdade o foco. Traz a sensação de ser a luz de uma estrela.
Enviada por Castor Filho, às 11:02 10/04/2010, de Internet


Nova tentativa de golpe em marcha! Atenção!
Companheir@s,

O futuro e o passado do Brasil estão na disputa eleitoral deste ano. O PiG ressuscita a UDn e Carlos Lacerda, para deixar bem claro que eles não querem que os miseráveis deixem de ser miseráveis ne mesmo que os pobres se metam a besta de ficar consumindo e fazendo filas em supermercados, estradas, aeroportos. Eles querem manter o que construíram em 502 anos, o useja, a pior distribuição de renda do planeta devido a maior concentração das riquezas nacionais nas mãos de algumas poucas famiglias, digo, famílias.

Chamamos atenção para o novo escândalo que eles estão tentando criar em seus meios patronais de comunicação e que Paulo Henrique Amorim, entre outros, registra bem em seu blog.

Reproduzimos aqui o artigo

O PiG (*) e o Gilmar tramam o Golpe contra a Dilma

Saiu no Globo, pág. 3 :

“Não se pode brincar com a Justiça” (nem dar dois HCs em 48 horas a um passador de bola apanhado no ato passar bola – PHA) – Ministro Gilmar Mendes critica ironias de Lula em relação às multas”.

“O Presidente da República cumprir decisões judiciais é para dar exemplo, para mostrar que de fato observa a Constituição. Violar a Constituição (êpa, olha o Golpe aí – PHA) é um crime de responsabilidade.”

“Gilmar (vejam a intimidade do Globo com Ele – PHA) não chegou (sic) a defender uma punição maior (qual ? o pelourinho ? – PHA) para Lula, mas ressaltou que governadores já tiveram o mandato cassado (olha o Golpe aí, Dilma – PHA) pelo TSE por propaganda eleitoral antecipada e uso da máquina nas eleições.”

“Caso o Ministro Celso de Melo recuse a vaga de substituto no TSE, Gilmar Mendes assumirá a vaga”.

Navalha
Conversaafiada

Está em marcha, em surdina, o próximo Golpe.

O Roberto Jefferson não conseguiu colocar o Lula na cadeia – clique aqui para ler.

Foi preciso pôr outro Golpe no forno.

Agora é a Dilma ganha mas não leva.

É a máxima do Lacerda: se a Dilma for candidata, não se elege; se se eleger, não toma posse; se tomar posse, não governa.

A UDN pensa que o brasileiro não tem memória.

Alô, alô, navegantes !

Todo cuidado é pouco !

Paulo Henrique Amorim

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 10:32 10/04/2010, de Curitiba, PR


Neoliberalismo: Polônia não compra avião novo e presidente do país morre em acidente na Rússia
O presidente da Polônia, Lech Kaczynski, o chefe do Exército, o presidente do banco nacional, o vice-ministro das Relações Exteriores, o capelão do exército, o chefe do Gabinete Nacional de Segurança, o vice-presidente do Parlamento, o comissário para os direitos civis, pelo menos dois assessores presidenciais e três deputados morreram neste sábado (10), quando o avião presidencial caiu durante o pouso, matando 96 pessoas no total, segundo informaram fontes oficiais.

A queda ocorreu na região de Smolensk, a aproximadamente 400 quilômetros a oeste de Moscou (Rússia), por volta das 04h pelo horário de Brasília. As autoridades polonesas e convidados voavam para Smolensk para as cerimônias do 70º aniversário do massacre de oficiais da polícia polonesa pela polícia secreta da ex-URSS.

O avião presidencial modelo TU-154M tinha 20 anos. Autoridades polonesas discutiam a substituição da aeronave, mas a maioria neoliberal do governo polonês usava como argumento refratário a falta de verbas para a troca e não comprou o novo avião, optando por fazer uma reforma geral no TU-154-M, realizada em dezembro de 2009.

Ainda bem que o governo Lula não aceitou a discursera neoliberal e comprou um novo avião presidencial. O PiG e a oposição brasileira o criticaram duramente pela compra e apelidaram o novo avião presidencial de AeroLula. Mas, se Lula não o tivesse feito poderia ter tido o destino do colega polonês, o que certamente agradaria muito aos demo-tucanos, aos editores do PiG e aos preconceituosos e ignorantes em geral que pululam na society brasileira. Por outro lado, se a Polônia tivesse comprado seu AeroLech, este acidente poderia ter sido evitado, assim como tragédias maiores.

É que as relações entre Rússia e Polônia nunca foram lá muito amigáveis. Como eslavos e vizinhos por condição eles se suportam, mas não se relacionam bem há séculos. Toda vez que é possível um dá um carrinho por trás ou fazer falta grave dentro da grande área eles não pensam duas vezes, ou seja, vão para a porrada.

Um acidente desses, num momento como esse (comemoração dos 70 anos do massacre de Katyn) pode gerar animosidades maiores, levando a bélica Europa a desgraças imensuráveis se o pessoal do deixa disso não entrar em ação imediatamente.

As declarações do porta-voz do ministério das Relações Exteriores da Polônia, Piotr Paszkowski são dúbias e deixam espaço para a ignorância de ambos os lados. "Ainda não podemos compreender plenamente o alcance da tragédia e o que ela significa para nós no futuro. Nada semelhante aconteceu na Polônia", disse Paszkowski.

Movimentos nacionalistas xenófobos crescem e ganham força tanto na Rússia como na Polônia, assim como acontece em outros países europeus. Se algum desses aloprados considerar que o acidente foi um atentado ou uma provocação nacional do outro país, pronto! a desgraça estará feita.

A Polônia faz parte da União Européia e qualquer coisa envolvendo-a, envolverá também a civil UE e a militar OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

Torcemos para que a razão vença e que os europeus (eslavos, latinos, anglo-saxões, etc) consigam controlar suas emoções, assim como, sua xenofobia, e tratem este acidente como um acidente, onde o maior culpado é a idelogia neoliberal e seu "Estado Mínimo".
Enviada por Sérgio Bertoni, às 10:15 10/04/2010, de Curitiba, PR


Já temos o jingle da campanha do Serra!!!
Car@s,

Nem a música nem o enredo são novos, mas o tema é batido todos os dias pela mídia patronal deles.

É este o "progressismo", a "modernidade" e a "competência" defendidos por eles.

O que, realmente, ninguém merece...

Enviada por Sérgio Bertoni, às 18:35 09/04/2010, de Curitiba, PR


Rússia: Trabalhadores na Nissan de São Petersburgo se organizam no Local de Trabalho
Em 8 de abril de 2010, os Trabalhadores na Nissan em Kamenka, região de São Petersburgo, Rússia, comunicaram à direção da empresa a criação da organização de base do MPRA - Sindicato Interregional dos Trabalhadores na Indústria Auto da Rússia.

O presidente da nova organização sindical no local de trabalho é o motorista de empilhadeiras Valdimir Ivanov.

A fábrica da Nissan na região de São Petersburgo começou a operar em junho de 2009 montando os modelos Nissan Teana e Nissan X-Trail. Em 01 de abril de 2010 a fábrica já empregava 1116 Trabalhadores.

"A criação do sindicato no local de trabalho é um grande passo para uma empresa como a Nissan que se desenvolve tão rapidamente. Esperamos que a criação da organização de base do MPRA estabeleça um canal de diálogo entre Trabalhadores e a administração da empresa e ajude aos Trabalhadores na Nissan a conquistar melhorias reais em suas condições laborais. Nós acompanhamos atentamente a criação da nova organização de base e vamos apoiá-los o máximo possível" declarou Aleksei Etmanov, presidente nacional do MPRA.

Tradução: Sérgio Bertoni, TIE-Brasil
Enviada por Aleksei Etmanov, às 17:46 09/04/2010, de São Patersburgo, Rússia


Why Lula Is The Man
(Porque Lula é o cara)
Por Shobhan Saxena,
do Times da Índia, via twitter do Tão Gomes Pinto

Brasília — Recentemente, a secretária de Estado dos Estados Unidos Hillary Clinton pressionou o presidente brasileiro Lula da Silva para que o Brasil se juntasse aos Estados Unidos na imposição de novas sanções contra o Irã. Lula rebateu Clinton dizendo que “não é prudente empurrar o Irã contra a parede”. Não é o que Clinton gostaria de ter ouvido de um país que tem um dos assentos não permanentes no Conselho de Segurança das Nações Unidas e faz lobby por um assento permanente.

Subsequentemente, em Tel Aviv, Lula chocou líderes israelenses por se negar a visitar o túmulo do pai do sionismo, Theodore Herzl. Em maio, Lula vai ao Irã para se encontrar com o presidente Ahmadinejad, uma decisão que jornais dos Estados Unidos descreveram como “não representativa de um país que aspira ser considerado um igual entre os líderes do mundo”. Lula está agindo como um líder mundial?

Caçoado pelos comentaristas do Brasil por sua gramática imprecisa, Lula se tornou um hit no palco mundial com seu estilo de homem comum. Na cúpula financeira sobre a crise global em Londres, no ano passado, ao ver Lula o presidente Barack Obama gritou: “Lá está o meu cara. Eu amo esse cara. Ele é o político mais popular da terra”. As declarações de Obama foram feitas apenas alguns dias depois do brasileiro ter atribuído a crise global ao “comportamente irracional dos brancos de olhos azuis que antes da crise pareciam saber tudo sobre economia”. As declarações de Lula fizeram a elite brasileira ranger os dentes.

A nove meses de deixar o poder, Lula viaja o mundo atacando a ONU pelo “sistema de castas”, o mundo rico em Copenhagen e em campanha por um maior papel global para “poderes emergentes” e pregando o “diálogo” com o Irã. Isso fez alguns observadores ocidentais se perguntarem se ele está seguindo os passos de Hugo Chávez como “gladiador da batalha antiimperialista”.

Nada mais distante da realidade. Lula se tornou um herói em casa e um estadista no mundo por razões genuínas. No Brasil, sua taxa de aprovação está em 76%, um recorde para um presidente em fim de mandato. Sua conquistas domésticas foram sem precedentes: desde 2003, ele mais que dobrou o salário mínimo para o equivalente a 300 dólares, ajudou a tirar 20 milhões de brasileiros da pobreza e derrubou a dívida pública para 35% do PIB (de 55%). No ano passado, os reais brasileiros foram a quinta moeda com melhor performance do mundo, a inflação caiu para 4% e o país navegou pela crise econômica mundial quase sem danos.

Graças aos programas sociais de Lula, os maiores beneficiários do crescimento foram os pobres para os quais o presidente, que cresceu engraxando sapatos e dividindo um quarto com a mãe e oito irmãos, é um símbolo de esperança. A popularidade de Lula é tão grande que ele até recebeu crédito pela descoberta de petróleo na costa do Brasil.

O país pode se tornar em breve o terceiro maior produtor de petróleo do mundo e Lula já anunciou planos para gastar a renda do petróleo com programas contra a pobreza.

Naturalmente, Lula cometeu erros. Houve escândalos no governo e ele tem sido criticado pela esquerda do Partido dos Trabalhadores por ter se movido “muito para o Centro”. Mas ninguém questiona sua maior conquista: o posicionamento do Brasil no mundo. Lula converteu o músculo econômico em influência global ao promover o comércio “sul-sul” e crescentes ligações políticas com países em desenvolvimento. O que explica suas posições sobre o Irã, com o qual o comércio do Brasil cresceu 40% desde 2003. A químic com Ahmadinejad é tão boa que Obama pediu ao Brasil que medie as relações do Irã com os Estados Unidos, algo que Lula adoraria fazer. Na passagem por Tel Aviv, Lula sugeriu “alguem com neutralidade” para mediar o processo de paz no Oriente Médio. E ele não queria dizer Tony Blair.

Uma vez caçoado pela elite que bebe caipirinha em Copacabana, que “temia” que Lula poderia envergonhar o Brasil no exterior, o ex-operário metalúrgico tem demonstrando um domínio sólido da política externa. Durante seu primeiro mandato, ele trabalhou por relações mais próximas com a Índia, a China e a África do Sul.

Hoje a China, não os Estados Unidos, é o maior parceiro comercial do Brasil. Jogando um papel crucial na criação da IBSA e da BASIC, dois grupos envolvendo o Brasil, a Índia, a China e a África do Sul, Lula se tornou a voz mais forte das nações emergentes em questões globais como as mudanças do clima e a crise financeira. Com o movimento dos não-alinhados morto, esses grupos se tornaram a voz da Ásia, da África e da América Latina em questões globais. Descrevendo Lula como “uma referência para os países emergentes e também para o mundo em desenvolvimento”, em 2009 um importante jornal francês escolheu Lula como “homem do ano”.

Lula é o homem do momento porque ele seguiu uma fórmula simples, a de reforçar a economia doméstica, desligando o sistema financeiro do Brasil dos Estados Unidos, cultivando relações com países emergentes e seguindo uma política externa independente. E é por isso que ele pode falar o que quer em qualquer assunto.

Chamem de sorte, mas a falta de líderes carismáticos em outras nações emergentes também ajudou. Hoje, a China e a Índia são lideradas por tecnocratas, não por líderes de massa, a África do Sul não produziu um líder conhecido desde Nelson Mandela e o presidente da Rússia Vladimir Putin não tem as credenciais democráticas. Neste cenário, Lula agarrou a oportunidade com as duas mãos. Um líder indiano com imaginação poderia ter escrito este papel para si próprio.
Enviada por Almir Américo, às 13:03 09/04/2010, de Curitiba, PR


Solidariedade à luta dos professores de São Paulo
O direito de greve foi conquistado com a pressão dos trabalhadores e trabalhadoras por melhores condições para exercerem as suas atividades. Dessa forma, as sociedades avançaram em todo o mundo, com a consolidação das legislações trabalhistas para garantir direitos aos trabalhadores e deveres ao capital.

Os professores da rede estadual de ensino do Estado de São Paulo estão em greve desde 8 de março, portando na sua mobilização toda a mística das lutas históricas do Dia Internacional das Mulheres.

Na greve, apresentam uma pauta de negociação que reivindica reajuste salarial de 34,3%, a incorporação das gratificações e extensão aos aposentados, um plano de carreira justo e a garantia de emprego. O salário base de um professor alfabetizador de Educação Básica I é de R$ 785,50. Já os professores de Educação Básica II recebem R$ 909,32.

Dois dados para efeito de comparação, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A cesta básica na cidade de São Paulo, a segunda mais cara do país, custa R$ 229,64 - isso é quase 30% do salário de um educador só para comer o básico. Já o salário mínimo necessário, de acordo com o preceito constitucional, deveria estar na base de R$ 2.003,30.

No momento em que as centrais sindicais e os movimentos populares fazem uma grande campanha pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, o governo de São Paulo, comandado por José Serra (PSDB), atua de forma intransigente e reprime violentamente os protestos de professores.

Os protestos dos grevistas sofreram uma forte repressão da Polícia Militar. Mais uma vez, os direitos de organização e manifestação previstos na Constituição são desrespeitados. A PM paulista infiltrou até mesmo soldados numa passeata com 30 mil educadores pelas ruas da capital paulista. Depois de 25 anos da derrota da ditadura militar, manifestantes são monitorados e lideranças listadas para posterior perseguição, além da criação de tumultos para desmoralizar a greve.

Dessa forma, o governo Serra repete os métodos de criminalização de viés fascista da gestão Yeda Crusius, no Rio Grande do Sul. A ausência de diálogo, violência física, processos judiciais (nos âmbitos civil e criminal) e perseguição política caracterizam o tratamento das lutas dos trabalhadores pelos governos conservadores.

Temos denunciado o processo de criminalização das lutas sociais, a perseguição dos movimentos populares, sindicais e estudantis e a interdição de qualquer conquista da classe trabalhadora. O governo Serra pretende derrotar a greve dos professores e abrir caminho para uma ofensiva contra os direitos sociais e trabalhistas do povo. Dessa forma, pretendem repetir a ação do governo Fernando Henrique Cardoso contra a greve dos petroleiros em 1995.

O nosso movimento, que vem enfrentando um processo duro de criminalização, liderado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, pela bancada ruralista no Congresso Nacional (foram criadas três CPIs em oito anos para nos investigar) e pela mídia burguesa, manifesta apoio à luta dos educadores.

Vamos organizar, ao lado das centrais sindicais, movimentos populares e organizações estudantis, uma grande campanha nacional de apoio aos professores e contra a criminalização das lutas sociais.

As reivindicações são justas e necessárias, ainda mais porque a educação deve ser a prioridade no país. Se os professores, que exercem uma das atividades mais nobres na nossa sociedade, são tratados dessa forma, não podemos esperar nada além do que violência como resposta às lutas da classe trabalhadora que ainda virão.

SECRETARIA NACIONAL DO MST
Enviada por MST, às 15:19 08/04/2010, de São Paulo, SP


Um Nordeste em São Paulo: trabalhadores migrantes em São Miguel Paulista (1945-66)
Um Nordeste em São Paulo: trabalhadores migrantes em São Miguel Paulista(1945-66),Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008, de Paulo Fontes, será o centro do debate no próximo dia 08 de abril, quinta-feira às 18h30,promovido pelo CEDEM – Centro de Documentação e Memória da UNESP. Esse livro é uma versão revista e editada da tese de Doutorado em História Social defendida pelo autor na UNICAMP.

Paulo Fontes pesquisou São Miguel Paulista,bairro da cidade de São Paulo que se criou a partir da industrialização dosanos 1940-60, o texto introduz umadinâmica criativa à análise dos processos de formação operária, ao vincular às questões relativas à fábrica e àslutas sindicais outras questões ligadas à localidade,à migração e ao cotidiano. A preocupação principal é “não despolitizar ocotidiano no processo de formação de classe” e a pesquisa acaba confirmando a importância das redes sociais e de um espaço público para a criação de identidade e luta por direitos pelos trabalhadores.

O livro também faz avançar a “compreensão sobre o conceito de comunidadee suas relações com a ideia de classe”. Identifica-se em aspectos da vidacomunitária – a ligação dos trabalhadores com os bairros, as vizinhanças,a construção de uma solidariedade coletiva e uma cultura comum -, um papel essencial na experiência operária. O fatode o local estudado ter sofrido um grande impacto das migrações internas, principalmente a vinda da região nordeste, reforçou os argumentos do autor de que aidentidade nordestina, criada erecriada em São Paulo, articulou-se a uma identidade de trabalhador, o que abriu espaço para um forte sentimentoclassista entre muitos migrantes.

Expositor

Paulo Fontes
Doutor em História Social -UNICAMP
Professor do Centro de Pesquisa e Documentação de HistóriaContemporânea do Brasil - FGV/RJ (CPDOC/FGV)

Debatedores

Murilo Leal
Doutor em História Social -USP, Coordenador do Curso deHistória – FACCAMP e Professor de História - UNG
Autor do livro: Àesquerda da esquerda - Trotskistas,comunistas e populistas no Brasil Contemporâneo (1952-1966)

Leonardo Mello e Silva
Prof.Dr. do Deptºde Sociologia – USP

Mediador

Odair da Cruz Paiva
Doutor emHistória/USP, Professor do Deptº deCiências Polítiticas e Econômicas e do PPG em Ciências Sociais- UNESP
Pesquisador doMemorial do Imigrante, doNEPO/UNICAMP e do LEI/USP

PARTICIPE E CONVIDE OS SEUS AMIGOS!

Inscriçõesgratuitas c/ Sandra Santos pelo e-mail: ssantos@cedem.unesp.br

Data e horário: 08 de abril de 2010(quinta-feira) às 18h30

Local: CEDEM/UNESP- Centro de Documentação e Memória

Praça da Sé, 108 - 1º andar - metrô Sé - (11) 3105 - 9903- www.cedem.unesp.br
Enviada por Projeto Memória OSM-SP, às 17:43 07/04/2010, de São Paulo, SP


Serra e aliados adotam baixaria digital, denunciam sites de informática
Sites e fóruns na internet dedicados a discutir questões técnicas e tecnológicas da computação e das chamadas TI - Tecnologias da Informação denunciam que aliados de Serra e o PSDB estão registrando sites na internet valendo-se de informações falsas, tais como números de telefones, endereços ou CNPJs inexistentes.

Um dos sites que denunciam a baixaria digital é o fórumpcs.com.br. Confira aqui a íntegra do artigo.

Outro site onde a denúncia teria sido publicada é o Convergência Digital, mas que não pudemos comprovar. Toda vez que tentamos acessar www.convergenciadigital.com.br a página era enviada para um site hospedado no uol e estava fora do ar.

Será coincidência?

Ou comprovação da baixaria, já que o UOL é de propriedade dos grupos empresariais Folha de São Paulo e Abril Cultural, ambos francos apoiadores de José Serra.

Confira outras denúncias das baixarias que deles praticam, até mesmo entre eles:

A reprise de 2006. Agora como farsa

O Twitter e financiamento cruzado de campanha

FHC é tratado como cunhado que dá vexame: estadão expõe luta interna entre os tucanos

Se você acredita que a disputa deste ano será entre dois lados de uma mesma moeda, então reflita:
- Por que a necessidade de apelar para a baixaria, falsificações e mentiras???
Enviada por Sérgio Bertoni, às 14:49 07/04/2010, de Curitiba, PR


Daimler, Renault e Nissan anunciam fusão internacional
Sob a forma de troca cruzada de ações e intitulado acordo de cooperação estratégica as transnacionais Daimler (controladora da alemã Mercedes-Benz), Renault (francesa) e Nissan (japonesa) anunciaram hoje a formação de uma aliança para desenvolver e fabricar carros elétricos, carros de passageiros e veículos comerciais leves.

A Daimler, escaldada pela recente fusão-divórcio com a americana Chrysler, vai devagar nessa nova tentativa de criar um super-grupo no setor automobilístico.

As empresas ainda não divulgam, porém este tipo de aliança indica que, apesar da manutenção de marcas independentes, os produtos passarão por uma padronização, ganhando plataformas comuns.

As táticas a serem adotadas pelas trinca euro-asiática podem ser as mais diversas, tais como, cada uma das marcas ficar com um segmento do mercado, por exemplo, carros populares com a Reanult, os de padrão médio com a Nissan e os de luxo com a Daimler. Ou ainda, a Renault-Nissan passando a produzir carros de alto padrão baseados em plataforma Mercedes-Benz e a alemã entrando em mercados mais "populares" colocando a estrela no capô de automóveis com plataforma Renault-Nissan. As opções são muitas, mas acordos como este não acontecem se não for para produzir sinergias (leia-se brutal redução de custos) entre as empresas que o assinam.

Veja aqui a nota divulgada pelos sindicatos que representam os Trabalhadores na Mercedes-Benz e na Renault-Nissan.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 13:22 07/04/2010, de Curitiba, PR


Trabalhadores conseguem reduzir jornada de trabalho
Enquanto a proposta de emenda à Constituição (PEC) 231, de 1995, está emperrada pelos empresários no Congresso, 32% dos trabalhadores formais já trabalham 40 horas semanais no País.

Sindicatos de categorias mais organizadas de trabalhadores estão conquistando acordos de redução da jornada sem cortes nos salários, enquanto a proposta de emenda constitucional (PEC) que reduz a jornada legal, das atuais 44 horas para 40 horas semanais, permanece parada no Congresso, sem previsão de data para ser votada.

O movimento pela redução da jornada cresce ano a ano e virou a principal bandeira de luta das centrais sindicais em 2010. Segundo cálculos do professor José Pastore, da Faculdade de Economia e Administração da Universidade São Paulo (FEA-USP), em seis anos o número de trabalhadores que trabalham até 40 horas subiu de 28,6% para 31,97% do total.

Só este ano, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Mogi das Cruzes e Região fechou acordos com 22 empresas, que beneficiam mais de 5,5 mil trabalhadores. A maioria prevê redução gradual da jornada.

É o caso dos 900 metalúrgicos da Schneider Electric Brasil, fabricante de aparelhagem elétrica e equipamento para automação. A partir de julho próximo, eles passarão a trabalhar 43 horas por semana. Em de maio de 2011, o período deverá ser reduzido para 42 horas. Em novembro do mesmo ano, está prevista nova negociação para se chegar às 40 horas semanais.

"Estamos buscando acordos que atendem tanto os trabalhadores quanto as empresas e mostram que a redução da jornada é possível", afirma o presidente do sindicato, Miguel Torres.

Outras categorias. No mês passado, o Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados do Estado de São Paulo e o sindicato das empresas chegaram a um acordo para renovação da convenção coletiva da categoria. Além de reajuste linear de 6% nos salários, o acordo prevê redução da jornada para 40 horas a partir de janeiro do próximo ano. Existem hoje 80 mil profissionais dessa área no Estado.

"A redução da jornada é a nossa principal vitória", diz o presidente do sindicato, Antonio Neto, também presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB).

Os trabalhadores químicos nas indústrias farmacêuticas de São Paulo cumprem jornada de 40 horas desde setembro de 2009. A conquista, obtida na convenção coletiva em 2008, beneficiou 80 mil químicos associados a sindicatos da Força e da CUT.

A luta pela jornada de 40 horas é uma bandeira das centrais há quase duas décadas. Acordos têm garantido jornada reduzida às categorias com poder de mobilização. Entre as grandes empresas, como as montadoras, a jornada de 40 horas já é praxe. "80% da nossa categoria têm jornada entre 40 e 42 horas", diz o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre.

O número de acordos tem crescido em todo o País. Entre 2002 e 2008 (último dado disponível), a quantidade de brasileiros com carteira assinada e jornada de 40 horas deu um salto de 56%, conta Pastore, da USP.

Com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do IBGE, Pastore estima que o número de trabalhadores com jornada de 40 horas subiu de 6,9 milhões para 10,8 milhões. Com isso, o grupo passou a representar 31,97% do total de trabalhadores formais no País, ante 28,6% em 2002.

Teste. Há pouco mais de um mês, o Laboratório Buenos Ayres, farmácia de manipulação de medicamentos com cerca de 500 funcionários, resolveu fazer um teste, e reduziu a jornada de 44 para 40 horas semanais. O presidente da empresa, Sérgio Marques, se comprometeu em manter a jornada reduzida desde que houvesse ganhos de produtividade. "Reduzimos quatro horas na semana e ganhamos o dobro em produtividade", diz.

Os sindicatos acham, no entanto, que isso tem um limite. O problema são as micro, pequenas e médias empresas, que enfrentam dificuldades para absorver ou repassar aumentos de custos, e alguns ramos de atividade. No comércio, os trabalhadores precisam cumprir jornadas longas, que chegam a superar 50 horas semanais, porque o salário base é baixo e eles precisam complementar a renda com comissões sobre as vendas.

"Vamos ampliar a pressão sobre o Congresso para garantir jornada de 40 horas com adicional de 75% sobre as horas extras para todos os trabalhadores brasileiros", diz o presidente da CUT, Artur Henrique.

As entidades patronais se mobilizam na defesa do interesse das empresas. "Não há nenhuma possibilidade de adotar a medida sem comprometer a competitividade das empresas e ameaçar o emprego", diz o diretor do departamento sindical da Fiesp, Roberto Della Manna.

Fonte: DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar
Enviada por Almir Américo, às 11:48 07/04/2010, de São Paulo, SP


GM traz lança no Brasil carro que saiu de linha na China!!!
Alguns jornalões e sites trazem as fotos do "novo" (sic) Chevrolet Classic como se fosse uma grande novidade na indústria automobilística internacional.

Pois, saibam os amigos que o Corsa Sedan (orginalmente desenvolvido no Brasil nos anos 1990, onde passou a se chamar Classic com o lançamento da segunda geração do Corsa, e ficou em produção sem alterações significativas até este ano de 2010) já havia sofrido modificações mais radicais no México, onde se chama Chevy Sedan , e na China, onde se chamava Chevrolet Sail.

Ao mudar o exterior do Classic e manter o interior praticamente inalterado em relação ao modelo anterior, a GM mostra seu desprezo pelo consumidor nacional, pisa na bola ou espera que o consumidor o faça para continuar vendendo aqui um veículo que de tão defasado foi tirado de linha na China!!!

Em lugar de trazer o Aveo Sedan (*) ou até mesmo o Chevy Sedan ainda produzido e vendido no México (**), que inclui o novo visual mundial da marca no exterior e melhorias no acabamento interno, com novo painel, etc, a GM traz ao Brasil um carro "chinês" fora de linha.

Confira aqui as fotos do "novo" (sic) Chevrolet Classic e compare-o com os modelos mexicano e chinês.

GM faz a divulgação do novo veículo no Brasil no mesmo dia que o retira do site na China

Enquanto escrevia esta crítica, consultando os sites da GM no México e na China, constatei que o site chinês passava por uma mudança online. Na página principal havia uma foto do novo Sail, um Aveo Sedan com a frente anterior do Aveo (um modelo desenvolvido na Coréia do Sul pela falecida Daewoo Motors encampada pela GM. Na página do Sail estava este modelo que agora lançam no Brasil, anunciado lá na China por RMB 56.800,00 (cerca de R$ 14.600,00). Enquanto escrevia esta crítica o site do Sail foi atualizado e já aparece o novo modelo, o Aveo Sedan, sabem por quanto? Os mesmos RMB 56.800,00.

Infelizmente, vocês não conseguirão constatar a mudança feita no site já que o velho Sail foi retirado da página da GM em chinês. Mas poderão ver o novo Sail clicando aqui. Ainda é possível ver a foto do antigo Sail na página em inglês da GM Chinesa, passando o mouse sobre o botão ALL MODELS. Ali, ao lado da foto do antigo Sail, há uma mensagem que diz mais ou menos assim: "Obrigado pela atenção contínua e amor profundo. Convidamos a visitar um centro de serviço especial de pós-venda QIA Chevrolet"

Este é o site da Chevrolet chinesa http://www.chevrolet.com.cn/brandsite/

Se o Classic continuar com o atual patamar de vendas ou até mesmo aumentá-lo será uma prova cabal de que ou brasileiro não entende de carro ou não se respeita quando faz a compra deste tipo de produto.

A GM mostra todo o seu desrespeito pelo consumidor que tem ajudado-a a se safar da maior crise em que sua direção norte-americana e mundial a meteu em toda a sua história. É assim que uma transancional agradece a seus fiéis consumidores: trazem ao Brasil nem ao menos o modelo em produção mexicano, mas um fora de linha chinês.

(*) Sob os mais distintos nomes, o Aveo Sedan já é vendido em vários países, cujos mercados internos são bem menores e lucrativos que o brasileiro
(**) Sites mexicanos e norte-americanos dizem que o Chevy Sedan será substituído no México pelo Aveo Sedan em 2011!!!
Enviada por Sérgio Bertoni, às 11:45 07/04/2010, de Curitiba, PR


Itamaraty derrota os EUA e o PiG (*)
Por Paulo Henrique Amorim

Como se sabe, o Brasil obteve memorável vitória na Organização Mundial de Comércio contra o Estados Unidos, por conta dos subsídios que os americanos concedem a seus produtores de algodão.

O Brasil conquistou o direito de aplicar represálias contra os Estados Unidos.

O Brasil derrotou os Estado Unidos, convenceu a OMC, mas perdeu para o PiG (*).

O PiG (*) defendeu furiosamente os americanos.

E exigiu que o Brasil cedesse aos americanos.

Hoje, “os EUA cedem e Brasil adia retaliação”, diz o estadão, provavelmente em prantos, na pág. B1.

Dois dias antes de o Brasil aplicar retaliações contra produtos americanos, os EUA aceitaram retirar subsídios à produção e exportação de algodão.

Prevaleceu a posição do Itamaraty, que esperou até o último minuto uma proposta americana e encontrar uma saída negociada.

Lamentavelmente, o Itamaraty foi obrigado a desmoralizar o PiG (*), de novo.

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 20:02 06/04/2010, de Curitiba, PR


Sintical exige reintegração de líder sindical demitido pela Santamate (Cervejaria Colônia)
Desde as 6h30 de hoje, segunda-feira, trabalhadores da alimentação e de outras categorias de Santa Maria e região estão protestando em frente à empresa Santamate, localizada na BR 392, contra a demissão de Cláudio Gentil Nunes, diretor do SINTICAL e funcionário da empresa há 11 anos. A demissão ocorreu no dia 26 de março, sem justa causa. Detentor de estabilidade sindical, Nunes foi eleito e empossado no dia 22 de dezembro de 2006, ocupando atualmente o cargo de Secretário de Políticas Sociais e Sindicais do Sindicato.

Para o SINTICAL, a demissão se deu de forma autoritária e tem caráter político, pois a empresa está tentando impedir um legítimo e atuante representante dos trabalhadores da Santamate e em geral de exercer o seu direito de dirigente sindical.

Segundo o presidente do SINTICAL, Cláudio Hoher, a demissão “é um ataque a todo o movimento sindical, pois fere sua autonomia e direito de livre organização”. Além disso, faz questão de lembrar que esta não é a primeira vez que a Santamate age contra a organização dos trabalhadores, demitindo um dirigente sindical e depois tendo que reintegrá-lo.

“A prática da empresa não vai intimidar a luta do Sindicato e nem de seu dirigente demitido”, afirma Hoher, destacando que além das providencias jurídicas, o SINTICAL está denunciando a empresa em todas as instâncias possíveis, bem como realizando várias outras ações até que ela reveja sua posição. Para essas ações conta com a solidariedade de entidades sindicais de todo o Rio Grande do Sul e do Brasil, a exemplo da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação/RS – FTIA/RS, Confederação Nacional dos Trabalhadores na Alimentação – CONTAC e Central Única dos Trabalhadores - CUT.

Maiores informações pelos fones (55) 3026.26.56/3221.70.54 ou 99320394.

Santa Maria, 5 de abril de 2010

Carmem R. A. Pereira – MTb - 6202
Enviada por Sintical, às 18:17 05/04/2010, de Santa Maria, RS


Convenção 151 da OIT é aprovada pelo Senado
Agora só falta a sanção do presidente para que bandeira histórica cutista passe a valer

A Convenção 151 da OIT (Organização Internacional do Trabalho, da ONU), foi ratificada pelo plenário do Senado na noite de ontem, 30 de março. A 151 estabelece o princípio da negociação coletiva entre trabalhadores públicos e os governos das três esferas - municipal, estadual e federal.

Para entrar em vigor, a medida precisa passar pela sanção do presidente Lula, que a aprovará, visto que foi ele próprio que enviou o projeto ao Congresso Nacional em fevereiro de 2008, atendendo a reivindicação da CUT.

A 151 é defendida pela CUT desde a criação da Central, em 1983. "A aprovação da 151 é um fato que devemos comemorar com bastante orgulho", diz o presidente da CUT, Artur Henrique. "A entrada em vigor da Convenção será o marco de uma mudança na cultura política e administrativa do Brasil, onde ainda prevalece em muitos estados e municípios a idéia de que governador ou prefeito têm poder absoluto e não devem satisfações ou atenção aos trabalhadores públicos, como se estes fossem meros serviçais de uma suposta grande eminência", completa Artur.

Não deixa de ser simbólica a aprovação da 151 pelo Congresso justamente no momento em que José Serra, governador de São Paulo e, a partir de amanhã, candidato à Presidência, nega-se a negociar com os servidores da Saúde e da Educação e, ainda por cima, orienta a polícia a reprimir o movimento com golpes de cassetete, balas de borracha, gás de pimenta e bombas de gás lacrimogênio e de efeito moral. "O Serra está realmente se superando em matéria de direitismo, de ojeriza a trabalhador", critica Artur.

População vai participar - Na opinião de Pedro Armengol, diretor executivo da CUT e dirigente da Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), "o Brasil se insere no mundo civilizado no que se refere à relação entre servidores e governos". Para ele, a aprovação da 151 "poderá servir como uma mudança cultural e de comportamento num Estado com tradição autoritária. É um lastro importante para que os trabalhadores possam estabelecer um sistema de negociação permanente entre governo e servidores".

Desde julho de 2007, quando a CUT criou um grupo de trabalho denominado Coordenação do Serviço Público, as organizações representativas dos servidores têm debatido entre si e com o governo, especialmente com o Ministério do Planejamento, a elaboração de um escopo jurídico para ordenar um sistema permanente de negociação no serviço público. Armengol informa que o projeto está bem próximo de ser concluído, e que poderá servir como a legislação complementar da 151, ou seja, a adaptação da Convenção da OIT à realidade brasileira.

As boas notícias não param aí. O projeto que está sendo elaborado prevê que representantes da população, interessada direta na qualidade dos serviços públicos, serão eleitos para compor o Conselho de Relações de Trabalho da Administração Pública, junto com representantes do governo e das organizações sindicais. "Esse conselho", explica Armengol, "servirá como mediador de conflitos entre as partes. Vai permitir também que a população possa opinar, criticar, dar sugestões e ter acesso a dados que hoje são como que segredo de Estado". A CUT acredita que a 151 vai melhorar o ambiente e as relações de trabalho no serviço público, o que vai aperfeiçoar a qualidade do atendimento à população.

A Convenção 151 também estabelece os seguintes princípios:

1. Proteção contra os atos de discriminação que acarretem violação da liberdade sindical em matéria de trabalho.
2. Independência das organizações de trabalhadores da função pública face às autoridades públicas.
3. Proteção contra atos de ingerência das autoridades públicas na formação, funcionamento e administração das organizações de trabalhadores da função pública.
4. Concessão de liberação aos representantes das organizações de trabalhadores da função pública reconhecidas, permitindo cumprir suas funções seja durante as suas horas de trabalho ou fora delas.
5. Instauração de processos que permitam a negociação das condições de trabalho entre as autoridades públicas interessadas e as organizações de trabalhadores.
6. Garantias dos direitos civis e políticos essenciais ao exercício normal da liberdade sindical.

Fonte: Imprensa CUT
Enviada por Sismuc, às 17:53 05/04/2010, de Curitiba, PR


Sintical solicita apoio e solidariedade contra demissão de líder sindical
O SINTICAL solicita a solidariedade para com o companheiro Claudio Nunes, demitido sem justa causa pela Cervejaria Colônia, de Santa Maria.

O companheiro é detentor de estabilidade sindical, tendo em vista que ocupa o cargo de Diretor Executivo do Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação de Santa Maria e Região. A atitude da empresa afeta a organização sindical, com a demissão arbitrária de um legí­timo representante dos trabalhadores.

Portanto, solicitamos o envio de uma nota de repúdio à empresa.

Claudio Hoher
Presidente
Enviada por SINTICAL, às 20:54 04/04/2010, de Santa Maria, RS


Mais um Trabalhador é brutalmente assassinado no campo brasileiro
Companheiro Pedro Alcântara, da Fetraf Pará, é mais uma vítima da violência no campo brasileiro

É com tristeza e pesar que a Central Única dos Trabalhadores comunica o falecimento do companheiro Pedro Alcântara, coordenador de Políticas Agrárias da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Pará (FETRAF), covardemente assassinado ontem, 31 de março, alvejado com 5 tiros, no município de Redenção, no sul do estado, quando caminhava com a esposa pela cidade no final da tarde.

Segundo testemunhas, Pedro foi executado numa emboscada por dois pistoleiros de moto, que fugiram após os disparos.

A vítima chegou a relatar ao fórum de direitos humanos que há um mês vinha sofrendo ameaças de fazendeiros. Atualmente, Pedro Alcântara não estava na coordenação de nenhum grupo de ocupação.

A Polícia Civil já iniciou as investigações sobre a morte de Alcântara em conjunto com as equipes a Superintendência Regional do Araguaia Paraense e da DECA (Delegacia de Conflitos Agrários).

A CUT, em nome de 22 milhões de trabalhadores, se solidariza aos familiares, amigos e companheiros de luta de Pedro Alcântara que, lamentavelmente, é mais uma vítima da impunidade à violência que ainda domina o campo brasileiro.

Não podemos mais aceitar que nossos trabalhadores e trabalhadoras que lutam pela reforma agrária e pelo fortalecimento da agricultura familiar, continuem a ser criminalizados e covardemente executados por pessoas que querem impedir o desenvolvimento de nosso país. Não é possível que o Judiciário brasileiro ainda permita que esses crimes continuem impunes.

Um basta à violência e à impunidade!

Direitos Humanos e Democracia deve ser para todos!

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES

Nota desta Redação
Apoiamos integralmente as demandas da CUT
Enviada por Jansen MC, às 20:24 04/04/2010, de São Paulo, SP


>>
Próximos eventos

Clique aqui para ver mais notícias.