TIE-Brasil
18/12/2017
Cadastre-se | Esqueci a senha!
Nome: Senha:

Notícias(Dezembro/2005)

(clique para ver todas)

Desejamos um 2006 cheio de vitórias e conquistas
Desejamos a tod@s um Feliz Natal na esperança que 2006 seja um grande ano para tod@s, cheio de conquistas e vitórias, de preferência já no primeiro turno!!!

Nos vemos em 2006!!!

TIE-Brasil, dezembro de 2005
Enviada por TIE-Brasil, às 13:26 22/12/2005, de Curitiba, PR


Dívida Externa diminui
A dívida externa total caiu US$ 8,2 bilhões em relação ao estoque de junho (US$ 191,309 bilhões) e fechou setembro em US$ 183,151 bilhões, de acordo com os dados do Banco Central.

De acordo com o BC, nos últimos dois anos, a dívida externa total caiu 16,6%. O saldo visto em setembro é o menor desde dezembro de 1996, quando marcou US$ 179,9 bilhões.

É! isto é resultado do arrocho fiscal do governo.

Pelo menos uma coisa pode-se dizer. O outro governo diminuiu o tamanho do estado, estagnou a economia, aumentou o desemprego e só fez a dívida aumentar. Já o atual criou mais empregos, diminuiu uma série de impostos, tenta recuperar o tamanho do Estado Brasileiro (empregou mais funcionários públicos), estabelece um determinado crescimento econômico e ainda paga as dívidas...
Enviada por Sérgio Bertoni, às 12:18 19/12/2005, de Curitiba, PR


Camponês, Índio, Sindicalista e Presidente
O camponês indígena Evo Morales Ayma, que obteve uma vitória folgada neste domingo, 18 de dezembro de 2005, nas urnas à frente do Movimento Ao Socialismo (MAS), passará para a história como o primeiro presidente índio desta nação andina.

Depois de um infância pobre no departamento de Oruro, Evo migrou para a região de Chapare onde iniciou sua miltância sindical.

A atuação sindical de Morales, solteiro e pai de dois filhos de mães diferentes, foi seu trampolim para a política e em 1995 fundou o Instrumento Político para a Soberania dos Povos, que concorreu nas eleições sob a denominação de Movimento Ao Socialismo - MAS.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 03:29 19/12/2005, de Curitiba, PR


Lula não se iluda!!!
Companheiro Lula!

Não se iluda meu caro!

A burguesia nacional não te aceita, mesmo sendo por demais carinhoso e cuidoso no trato da "vedete" da pornochanchada do desenvolvimento sócio-econômico nacional.

Na disputinha interna do PSDB um ícone* do empresariado nacional não deixou dúvidas sobre o que a burguesia tacanha e atrasada deste país quer.

O empresário Antônio Ermírio de Moraes, do Grupo Votorantim, disse nesta terça feira (13.12.20005), que apóia a candidatura do governador Geraldo Alckmin (PSDB) para a Presidência da República em 2006.

O empresário chegou a dizer que o governador é um nome "espetacular".

É cara, eles preferem "picolé de xuxu" que além de não ter sabor, manteria os pobres congelados na miséria da periferia.

* ícone porque lembra aquelas velhas pinturas religiosas rodeadas de ouro e pedras preciosas, mas enquadradas em molduras e estilos antiquados e ultrapassados, sempre fedendo a bolor que só agradam aos colecionadores de antiquários e àqueles que vivem de passado.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 12:47 14/12/2005, de Curitiba, PR


Brasil "quer tirar da UE até a roupa íntima"
Ministra francesa diz que Brasil "quer tirar da UE até a roupa íntima"

A ministra francesa de Comércio Exterior, Christine Lagarde, disse hoje que o Brasil e outros países da Organização Mundial do Comércio (OMC) querem tirar da União Européia (UE) "até a roupa íntima".

Lagarde reagiu assim, em entrevista coletiva, a perguntas sobre os pedidos com relação à agricultura do Brasil e outros membros da OMC, para que os países desenvolvidos ponham fim aos subsídios para a exportação de produtos agrícolas.

"Minha resposta é não", afirmou taxativa e denunciou que apesar da oferta agrícola apresentada pela UE, outros países "querem ainda mais concessões", não se dão por satisfeitos e, pelo contrário, "não apresentam nada em troca".

As declarações da sinistra francesa demonstram o quão "democráticas" e "honestas" são as negociações comerciais internacionais. Além, é claro, de escancarar a verdadeira política de "abertura" e "modernidade" segundo a Europa.

Mostra ainda a putaria que são estas negociações internacionais. E, em se tratando do tema, temos know-how, muita tecnologia, vários PHDs e até Livre Docência.

Agora, cá entre nós, o que mais a sinistra francesa quer???

Há mais de 500 anos os europeus invadiram e dominaram nosso continente. Estupraram a tudo e a todos, exploraram tudo que podiam e ainda querem concedamos mais o que?

Esta na hora da velhinha Europa tirar não somente a roupa íntima, mas também o cinturão de castidade que mantém fechado a sete chaves há milhares de anos para que se comece a reestabelecer a justiça neste troca-troca, que é o comércio mundial...
Enviada por Sérgio Bertoni, às 12:28 14/12/2005, de Curitiba, PR


MENOS DESIGUALDADE VIA SALÁRIO MÍNIMO
Por Frei Betto

A Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios, do IBGE, referente a 2004 e divulgada semana passada, ressaltou o peso do salário mínimo na redução da desigualdade social. Ano passado o Brasil teve seu melhor perfil, em 23 anos, quanto à distribuição de renda. Os ricos não ficaram menos ricos. A renda dos mais pobres é que cresceu. Isso se deve, sobretudo, ao aumento do salário mínimo, de R$ 260 para R$ 300, somado ao controle da inflação.

De 1996 a 2004, a renda média dos 10% mais ricos caiu 22,7%. Entre 50% dos trabalhadores mais pobres a renda teve queda de 4,31%. Ou seja, os dois extremos perderam. E a distribuição de renda melhorou, já que os mais pobres perderam menos que os mais ricos.

O Brasil continua a ser uma nação injusta e figura entre as mais desiguais do mundo. Somos 182 milhões de habitantes. Os 10% mais ricos abocanham mais de 44% da riqueza nacional. E os 10% mais pobres sobrevivem dividindo entre si 0,7% da riqueza nacional. Contudo, o pouco que o governo Lula faz na direção dos setores mais pobres já é suficiente para mudar o perfil social do país: fortalecimento da agricultura familiar (Pronaf); microcrédito; distribuição de renda via Bolsa Família; Fome Zero; aumento do emprego formal etc. O que demonstra que governos anteriores fizeram muito menos.

O governo Lula poderia fazer mais, muito mais. É um carro cujo motorista pisa no acelerador das políticas sociais e, no entanto, a equipe econômica mantém levantado o freio de mão... Fossem os juros mais baixos e menor a gula do superávit primário (de fato, superior a 5% do PIB), o Brasil teria mais recursos para evitar tantas mortes por acidente em rodovias que exigem investimentos; melhorar o atendimento nos hospitais públicos e assegurar tratamento de qualidade a quem depende do SUS; e erradicar o analfabetismo de 14,7 milhões de pessoas acima de 15 anos.

Entre 2003 e 2004, 50% dos trabalhadores mais pobres conseguiram aumento de 3,2% nos salários. Tiveram média de rendimentos no valor de R$ 733. Desde 1997, é a primeira vez que não houve queda. Os ricos (os que têm renda mensal superior a R$ 3.266) tiveram perda de 0,6% em seus rendimentos. Quem mais perdeu foi a classe média. Se em 2004 ingressaram no mercado de trabalho mais 2,7 milhões de pessoas, reduzindo a taxa de desemprego para 9%, a grande maioria passou a receber menos de 3 salários mínimos. Reduziram-se os postos de trabalho mais bem remunerados. De cada 100 brasileiros em idade ativa, 56 trabalhavam em 2004. Isso graças ao crescimento do PIB em 4,9% ano passado.

Segundo o IBGE, o Brasil continua a ser o país dos contrastes. O número de casas com acesso à internet cresceu 11%, funcionam 80 milhões de celulares, mas 31,1% das moradias não dispunham, ano passado, de esgoto sanitário. Entre 2003 e 2004 aumentou em apenas 3,5% o total de domicílios atendimentos por rede de esgoto ou fossa séptica, que favorecem 69,6% das moradias. Reduziu-se o investimento nesse setor.

Em 90,9% dos domicílios há TV, superando o número de rádios, encontrados em 88,1% das moradias. Se rádios e canais de TV são concessões públicas, por que não estendê-las a movimentos populares e sindicatos, ONGs e entidades de utilidade pública, escolas e instituições culturais? Com certeza o telespectador seria beneficiado com muito mais qualidade. E a tarde de domingo não seria tão vazia...

A pesquisa revelou também que quanto menos estudos, menos oportunidade de trabalho. As mulheres têm mais escolaridade que os homens e, no entanto, ganham menos do que eles. Houve universalização do ensino básico. Apenas 2,8% dos brasileiros de 7 a 14 anos estão fora da escola. Porém, a evasão escolar é alta, se considerarmos que 8,9% das crianças e jovens entre 5 e 17 anos estão fora da sala de aula. A freqüência escolar diminui à medida que a idade aumenta.

O número de idosos ultrapassou o de crianças: há 120,1 brasileiros com mais de 60 anos para cada 100 com menos de 5 anos. O índice de natalidade é de 2,1 filhos por mulher, considerado razoável. Porém, quanto menos escolaridade, mais filhos. Quanto mais estudos, menos filhos. E cresce a gravidez precoce nas camadas mais pobres. Daí a importância de campanhas de planejamento familiar.

Para o governo melhorar os índices sociais e econômicos da nação em 2006, o caminho está apontado: o valor do salário mínimo. Com um ex-presidente da CUT no Ministério do Trabalho e um ex-dirigente metalúrgico na Presidência da República, espera-se que ele mereça um aumento significativo.

Frei Betto é escritor, autor de "Típicos Tipos - perfis literários" (A Girafa), Prêmio Jabuti 2005, entre outros livros.
Enviada por Frederico D.E. Meyer, às 12:11 14/12/2005, de Nova Iorque, EUA


STF reconhece compra de votos em governo FHC
Ao intervir em processo e manter decisão da Justiça Eleitoral, o Supremo Tribunal Federal confirma que houve a compra de votos durante o governo de FHC

O STF manteve nesta quarta-feira a sentença da Justiça Eleitoral que cassou o mandato do deputado Ronivon Santiago (PMDB-AC). A decisão obriga a mesa da Câmara a despachar Ronivon de volta para o Acre.

Ronivon é aquele deputado que renunciara em 97 depois de ter admitido, em diálogo gravado, que recebera R$ 200 mil para votar a favor da emenda da reeleição de FHC. Ele voltou à Câmara em 2002. E teve o mandato cassado sob a acusação, veja você, de compra de votos de eleitores.

O Supremo interveio no caso porque a Câmara vem se esquivando de cumprir a decisão da Justiça eleitoral. Ansioso para assumir uma cadeira na Câmara, o suplemente ingressou com recurso no STF. Daí a decisão de hoje.

Chama-se Chicão Brígido (PMDB-AC) o suplente. Assim como Ronivon, ele já esteve na Câmara. Renunciou, não custa lembrar, também para fugir da cassação. Foi pilhado no mesmo caso de compra de votos em favor da reeleição de FHC. Ou seja, sai um e entra o outro. Mas a taxa de (a)moralidade da Câmara não se altera.
Enviada por Almir Américo, às 23:27 08/12/2005, de São Paulo, SP


Power to the people
Há 25 anos foi assassinado o ex-Beatle John Lennon. Nossa singela homenagem a este artista que lutava pela PAZ, pedia que Dessem uma Chance para a Paz, reivindicava musicalmente que o Poder fosse dado ao Povo e tentava imaginar um mundo sem injustiças, discriminações, sem países nem guerras, sem precisar matar ou morrer ou ter religiões para crer, pessoas vivendo a vida em sua plenitude, vivendo por viver.

Imagine

John Lennon

Imagine there's no heaven/ It's easy if you try/ No hell below us/ Above us only sky/ Imagine all the people/ Living for today...

Imagine there's no countries/ It isn't hard to do/ Nothing to kill or die for/ And no religion too/ Imagine all the people/ Living life in peace...

You may say I'm a dreamer/ But I'm not the only one/ I hope someday you'll join us/ And the world will be as one

Imagine no possessions/ I wonder if you can/ No need for greed or hunger/ A brotherhood of man/ Imagine all the people/ Sharing all the world...

You may say I'm a dreamer/ But I'm not the only one/ I hope someday you'll join us/ And the world will live as one
Enviada por Sergio Bertoni, às 23:19 08/12/2005, de Curitiba, PR


Feliz Natal: 10,5 milhões limpam o nome na praça
Levantamento da Serasa em todo país aponta que, de janeiro a novembro, houve um crescimento recorde de consumidores que regularizaram suas dívidas e saíram da lista de inadimplentes.

No ano, 10,5 milhões regularizaram suas dívidas, registrando a maior regularização de pendências já registrada em 11 meses.

O número é 10% maior do que o registrado em 2004. Já o número de pessoas que entraram na base de inadimplentes cresceu menos, 6% em relação a janeiro a novembro de 2004.

Para quem não tem dívidas ou simplesmente não as paga devido a seu status social e/ou "amizades" em instituições financeiras, estes números podem representar pouco. Mas para a maioria da população que anos a fio vinha individando-se cada vez mais o resultado é muito bom. Significa que começaram a participar do "bolo" da riqueza nacional. Para os técnicos da Serasa, o recorde no número de baixas pode ser explicado pela melhoria dos indicadores do mercado de trabalho e pela utilização de parte do crédito consignado para saldar dívidas vencidas.

Segundo a Serasa, com relação ao mercado de trabalho, a taxa de desemprego, que em outubro de 2004 era de 10,5%, caiu para 9,6% em outubro de 2005.
Enviada por Sergio Bertoni, às 23:10 08/12/2005, de Curitiba, PR


PC Conectado: agora também para portáteis
Decreto publicado no "Diário Oficial" da União flexibilizou as regras para o enquadramento de fabricantes de computadores nas exigências para a concessão de incentivos fiscais previstos na "MP do Bem". Na prática, a medida deve baratear o preço dos computadores portáteis (laptops ou notebooks).

O decreto 5.602 amplia de R$ 2.500 para R$ 3.000 o preço máximo cobrado pelos computadores portáteis (laptops ou notebooks) que têm direito à isenção de PIS e Cofins devido à aprovação da MP 255, que agregou os benefícios da "MP do Bem". A medida tem potencial para reduzir os preços dessas máquinas em cerca de 10%.

O decreto, assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro Antonio Palocci (Fazenda), também amplia os benefícios os computadores de mesa vendidos por parte. Até hoje, os incentivos fiscais valiam apenas para os computadores completos (CPU, monitor, mouse e teclado) de até R$ 2.500. Agora, a isenção de PIS e Cofins passa a valer também para CPUs de até R$ 2.000 e para o conjunto CPU/mouse/teclado de até R$ 2.100.

"Computador para Todos"

O Ministério da Ciência e Tecnologia também informou que sete empresas já se cadastraram para participar do programa "Computador para Todos" (PC Conectado): Epcom, Login, Positivo, Semp Toshiba, Solectron, Nova Soluções e Nova Data.

Essas empresas deverão oferecer ao consumidor PCs de até R$ 1.400 com monitor de vídeo de 15 polegadas, teclado, mouse, processador de 1,5 GHz, disco rígido de 40 Gb, CD-ROM, disco flexível de 1,44 MB, memória de 128 MB, fax modem, sistema operacional Linux e um conjunto de softwares livres com 27 aplicativos para edição de fotos, processamento de textos, antivírus e navegação na internet, entre outros.

Para serem incluídas no programa e poderem ser compradas com financiamento da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, essas máquinas deverão ter o selo "Computador para Todos". O ministério informou ainda não ter os números de máquinas vendidas dentro do programa.
Enviada por Sérgio Bertoni, às 09:17 08/12/2005, de Curitiba, PR


Juiz de Fora: Estabilidade no emprego até 2007
Os 1.120 metalúrgicos que trabalham na fábrica da Mercedes-Benz em Juiz de Fora (MG) acabaram de conquistar mais um ano de emprego garantido.

A DaimlerChrysler, dona da marca Mercedes-Benz, decidiu postergar para fevereiro de 2007 o fim do contrato de estabilidade, inicialmente previsto para fevereiro próximo.

"Estávamos com a faca no pescoço e o acordo nos deu uma folga para negociar outras coisas " , diz o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Juiz de Fora, Geraldo Werneck.

A empresa informa que o ritmo de produção será de 44 horas semanais. Em outubro, um mês depois do fim da produção do compacto Classe A no Brasil, a fábrica mineira retomou a produção do modelo Classe C, carro destinado exclusivamente à exportação para os Estados Unidos e montado com peças trazidas da Europa. Atualmente, o nível de produção é de, em média, 30 unidades por dia. Número semelhante ao da produção do Classe A, mas muito abaixo da capacidade instalada da fábrica.

A meta dos Trabalhadores é conseguir que a montadora decida produzir ali um novo modelo, já que a alternativa é a única forma de manter a fábrica em funcionamento.

Na avaliação de Werneck, as condições ainda estão longe das ideais, já que ainda persiste a indefinição sobre o futuro. Mas, agora, os metalúrgicos trabalham com mais tranqüilidade. Eles acabam de sair da campanha de negociação salarial, com um reajuste de 7,5%, que consideraram muito positivo no cenário atual.
Enviada por Almir Américo, às 15:12 07/12/2005, de São Paulo, SP


Rússia: Nestlé abrirá fábrica de café solúvel
A Nestlé acaba de informar investimento de cerca de US$ 120 milhões destinados à implantação de uma nova fábrica de café solúvel na Rússia, que deverá processar o café verde a partir de 2006. O produto será vendido sob a já conhecida marca Nescafé Classic.

O café verde deverá ser adquirido no Brasil, América Central, India, Vietnã e Ruanda.

Estima-se que a Nestlé detém em torno de 40% do mercado russo de café solúvel.
Enviada por Sindicacau, às 15:06 07/12/2005, de Ilhéus, BA


Tucano vira mula* e papagaio da imprensa - coruja
Os brasileiros que quiserem saber quem estava por trás dos 500 quilos de cocaína apreendidos semana passada no interior do Pará terá que recorrer à imprensa argentina, mais precisamente ao jornal La Nacion, pois no Brasil nenhum grande jornal destacou a notícia de que era o tucano Misilvam Chavier dos Santos, conhecido como Parcerinho, quem transportou a droga.

Misilvan foi candidato a prefeito de Tupiratins (TO) pelo PSDB em 2004 e perdeu a eleição por pouco menos de 50 votos. Na ocasião, recebeu forte apoio do senador Eduardo Siqueira Campos, que também é do PSDB de Tocantins.

Ele foi preso em Castanhal, município do nordeste paraense, a 100 quilômetros de Belém, na noite de sexta-feira em um ônibus quando vinha de São Paulo. Misilvan tentava voltar para o Tocantins depois que um carregamento com 500 quilos de cocaína foi apreendido pela PF, nas margens do Rio Xingú, fronteira com o Estado do Mato Grosso (MT).

A agência de notícias Reuters reportou o caso e distribuiu a informação para toda a imprensa brasileira, mas poucos jornais e TVs repercutiram a informação e os que o fizeram omitiram a filiação partidária do traficante. O silêncio da mídia neste caso contrasta com o escândalo feito quando um assessor petista do Ceará foi pego com dólares na cueca ou quando a revista Veja fabricou uma história inverossímil sobre dólares vindos de Cuba em caixas de garrafas. Estes dois episódios mereceram estridente cobertura da imprensa brasileira.

Misilvan já estava sendo procurado pela Polícia Federal (PF) por tráfico internacional de drogas. Na superintedência da PF em Belém, Misilvan, que também já foi candidato a deputado estadual, admitiu que trouxe meia tonelada de cocaína da Colômbia e que entregaria a droga no interior de São Paulo.

"Eu fiz uma primeira vez há três anos e pouco e resolvi fazer de novo por questão de necessidades, mas não deu certo", disse o acusado a jornalistas em Belém no sábado (3).

O carregamento foi localizado em uma pista de pouso clandestina no sul do Pará a 108 quilômetros do município de Santana do Araguaia. A droga foi levada ainda na tarde de sábado para Palmas, capital do Tocantins.

"Lá naquelas pistas de pouso do sul do Pará ninguém tem controle e as pistas ficam suscetíveis a utilização de qualquer pessoa", disse o superintendente da Polícia Federal no Pará, José Ferreira Salles.

A droga estava escondida no meio da floresta amazônica próximo ao rio Xingu. No local, os policiais prenderam em flagrante Elias Lopes Pimentel e Leocídio Lima da Cruz, acusados de guardar a cocaína.

Na última segunda-feira (28/11), o traficante conseguiu fugir da polícia quando um avião pilotado por ele foi apreendido em uma pista de pouso no município de Tupiratins. Depois de deixar a droga no Pará, a aeronave de Misilvan foi perseguida, ironicamente, por um avião tucano da Força Aérea Brasileira. Após o pouso em Tocantins, o político conseguiu fugir em uma moto.

De acordo as investigações, ele receberia quatrocentos mil reais pelo transporte da droga, dinheiro que, segundo a Polícia Federal, seria usado na campanha eleitoral de Misilvan a deputado estadual nas próximas eleições. A operação foi coordenada pela Polícia Federal em Brasília e teve apoio de policiais do Amazonas, Pará, Tocantins e Goiás.

Nota do PSDB diz que Partido já expulsou o candidato-traficante.

Misilvan Chavier dos Santos é investigado há três anos pela Polícia Federal por envolvimento no tráfico internacional de drogas, mas foi só depois de sua prisão que o PSDB de Tocantins resolveu desfiliar o traficante.

Segundo nota distribuída à imprensa, o PSDB afirma que "quando foi divulgada a primeira notícia da apreensão do avião pilotado pelo Sr. Missilvan e sua fuga, o PSDB do Tocantins adotou todas as providências possíveis no âmbito partidário, em especial, a imediata expulsão do acusado dos quadros do PSDB, em respeito à população e aos seus demais 16 mil filiados no Estado do Tocantins."

A nota afirma ainda que o PSDB desconhecia "completamente as atividades criminosas do Sr. Misilvan".

E a nossa imprensa, tão falante e curiosa, de uma hora a outra passa por metamorfóse e de papagaio vira coruja que, como na anedota, "falar não fala, mas presta uma ateeençãããooo"

*Mula, no jargão do tráfico de drogas e da polícia, é o cara que arrisca sua integridade física e moral para transportar a droga de um país a outro.
Enviada por Geraldo Werneck, às 15:03 07/12/2005, de Juiz de Fora, MG


Mais empregos nas automobilísticas
O emprego na indústria automobilística, mesmo recuando no mês passado, quando foram demitidos 463 pessoas em todo o país, cresceu 5,59% na comparação com novembro de 2004, quando havia 102.022 trabalhadores no setor. O total de trabalhadores do setor foi de 107.729 em novembro de 2005.

Os dados foram divulgados ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) que também anunciou recordes de produção, exportação, bem como nas vendas internas.

A produção de veículos medida entre janeiro e outubro ultrapassou o patamar de todo o ano passado e as exportações fecharam o período exibindo alta de 35,8%. O número de veículos fabricados nos últimos 11 meses atingiu 2,247 milhões de unidades, ante 2,205 milhões em 2004. A produção cresceu 11,2% em relação a igual período do ano passado, quando as empresas manufaturaram 2,021 milhões de automóveis.

As exportações continuam com desempenho surpreendente, apesar do cenário desfavorável em razão da apreciação do real frente ao dólar. As vendas externas no período deram salto de US$ 7,59 bilhões para US$ 10,3 bilhões ? incremento de 35,8%.

Já o volume de licenciamentos ? termômetro de vendas no mercado interno ? aumentou 9,3%. Subiu de 1,4 milhão para 1,531 milhão no mesmo período, conforme já adiantado pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).
Enviada por Sergio Bertoni, às 12:07 07/12/2005, de Curitiba, PR


Trocando de penas como...
Certamente os sociólogos e politicólogos do futuro terão muito trabalho a fazer, caso queiram decifrar o enigma do tucanato brasileiro.

Há duas semanas FHC em entrevista ao jornal espanhol "El País" disse que a política econômica defendida por Palocci é a continuidade da obra iniciada em seu governo. Na semana passada, ao ser anunciada a retração do PIB, o tucano Alberto Goldman, ex-ministro de FHC e algoz do governo Lula, pronunciou do alto da "saberdoria" tucana que a política econômica era um desastre.

Os cientistas terão material suficiente para debater e tentar descobrir se Goldman concorda que a política econômica de FHC foi um desastre ou se isso foi uma "gafe" no calor da disputa política visando 2006.

Também é farto o material para tentar descobrir a "imparcialidade" da imprensa nacional que em nome da "democracia" e da "liberdade de imprensa" não deu destaque, nesta semana, ao fato de um tucano estar traficando cocaína para financiar sua campanha, mas lembrou que um petista levava dólares na cueca em julho passado.

Resta ainda a disputa de vaidades entre o tucanato paulista e os da mesma espécie que habitam outros estados da federação, coisa que interessa diretamente ao PT e ao presidente Lula. Vai entender...
Enviada por Sergio Bertoni, às 11:03 07/12/2005, de Curitiba, PR


Seara Cargill de Jaraguá do Sul pode parar na 5a.
Resultado da rodada de negociação, às 16h30min desta quarta-feira, na Acijs, define os rumos do movimento

Os trabalhadores de alimentação podem entrar em greve a partir desta quinta-feira, caso não haja acordo entre os Sindicatos de Trabalhadores e patronal do setor visando o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho 2005/2006 da categoria. Durante Assembléia Geral realizada dia 26 de novembro, na sede do Sindicato, os trabalhadores rejeitaram a proposta salarial de 5,42% de reajuste, feita pelos patrões, e fizeram nova contra-proposta: reajuste de 7,5%, com prazo de 10 dias para resposta patronal. O prazo esgota-se nesta quarta-feira. "Como sempre acontece, os patrões deixaram para marcar a negociação na última hora", reclama o presidente do Sindicato, Sérgio Eccel.

O grande descontentamento está entre os trabalhadores da Seara Cargill, maior empresa da categoria, na microrregião do Vale do Itapocu, com cerca de 1.500 trabalhadores. "A situação é tão crítica que muitos companheiros estão pedindo a conta devido às péssimas condições de trabalho. Toda semana temos que homologar rescisões de trabalho da Seara", critica o presidente do Sindicato, reclamando ainda que os trabalhadores "estão sofrendo todo tipo de ameaças covardes, desde reuniões a portas fechadas com o único objetivo de intimidar nosso movimento". Entre outras coisas, os trabalhadores se queixam de que a empresa ameaça não pagar o 13º salário nem a Participação nos Lucros e Resultados se houver greve, conta Eccel.

"Estas ameaças, infelizmente, são normais e, se pararmos a produção, devem aumentar, mas os trabalhadores estão tranqüilos e determinados, porque a greve é um direito e o Sindicato está do lado da categoria", conclama Eccel. As principais reivindicações dos trabalhadores são: "salários dignos e reajuste salarial de 7,5% na data-base, melhores condições de trabalho e saúde, melhor atendimento médico, mais respeito para com o trabalhador e pelo fim do trabalho aos sábados".
Enviada por Nilson Antonio, às 10:45 07/12/2005, de Jaraguá do Sul


Só uma perguntinha, afinal perguntar não ofende...
Como é que um avião C-130 cai sobre um predinho de 10 andares no Irã, o prédio incendeia, mas não cai e as Torres gêmeas de Nova York ruíram como um castelo de areia a beira-mar ao sofrerem os choques dos boeings em 2001?

Seria a construção civil iraniana mais confiável que a norte-americana ou estariam as Torres gêmeas preditadamente bichadas a espera de algo inesperado?

É... há algo de muito estranho nesta história toda. Será que um mero acidente no Irã conseguirá desmascarar uma farsa mundial?

Como dizia o poeta "no caminho havia uma pedra". Seria o nome dela Teerã, 06 de dezembro de 2005????
Enviada por Sergio Bertoni, às 18:34 06/12/2005, de Curitiba, PR


Comunidade Científica defende TV digital nacional
A comunidade científica brasileira defendeu nesta segunda-feira, formalmente, um programa nacional para o sistema nacional de TV digital que será adotado pelo país. Em comunicado destinado ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Sociedade Brasileira de Computação (SBC) a Sociedade Brasileira de Telecomunicações (SBrT) e a Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão e Telecomunicações (SET), afirmam considerar "o programa nacional de desenvolvimento tecnológico da TV digital estratégico para o nosso desenvolvimento econômico e social".

A manifestação ocorre quando se encerra a primeira fase, de desenvolvimento tecnológico, que reuniu 22 consórcios nacionais constituídos por universidades e instituições científicas de todo o país nos últimos anos.

- O Brasil tem uma proposta própria, o SBTVD, que se apóia em tecnologias já existentes, é compatível e tem avanços em relação aos demais padrões e é o mais -- afirmou o engenheiro Marcelo Zuffo, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) durante a divulgação do manifesto.

As entidades afirmam também ter sido fundamental o aporte de recursos do Funtel (Fundo Nacional de Telecomunicações) para os excelentes resultados obtidos. Agora, afirmam, deve-se partir para uma nova fase.
Enviada por Almir Américo, às 11:22 06/12/2005, de São Paulo, SP


MG: Democracia do PSDB é porrada em Trabalhador
Mais uma vez os trabalhadores metalúrgicos de Betim (MG), em campanha salarial, foram vítimas da repressão policial a serviço dos patrões. Por volta das 14h20 desta quarta-feira (30), diretores do Sindicato se encontravam na porta da empresa Proema, fornecedora da Fiat Automóveis, repassando para os trabalhadores informações sobre as negociações, quando a Polícia Militar impediu que os sindicalistas conversassem com os trabalhadores. A diretora do Sindicato e secretária-geral da CUT-MG, Andréia da Consolação Diniz, e o diretor do Sindicato, Paulo Rodrigues, sofreram agressão e foram encaminhados para a delegacia para prestar exame de corpo delito.

Enquanto aguardava ser atendida na delegacia, Andréia conversou por telefone com o Portal do Mundo do Trabalho. ?Ontem, a empresa chamou a diretoria do Sindicato para negociar e apresentou uma proposta econômica. A reunião se estendeu até às 21 horas e hoje pela manhã estivemos na portaria da fábrica para conversar com os trabalhadores. Voltamos às 14h para conversar com o pessoal do outro turno, mas integrantes da polícia militar tentaram nos impedir, afirmando que teríamos de ficar do outro lado da rua. Procurei explicar para eles que só estávamos solicitando para os trabalhadores aguardar alguns momentos na entrada da fábrica para passarmos as informações da negociação, mas fomos recebidos com empurrões e cassetetes?, explicou a diretora.

Esta não é a primeira agressão sofrida pelos trabalhadores de Betim durante a campanha salarial deste ano; no dia 28 de outubro três sindicalistas foram agredidos na Empresa Indumill, em Belo Horizonte, um deles com um tiro.

A diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos irá estudar quais medidas judiciais podem ser tomadas contra esse tipo de violência.

Essa é a democracia dos patrões e dos partidos políticos que os defendem.
Enviada por Julio Oliveira, às 16:29 01/12/2005, de Juiz de fora, MG


>>
Próximos eventos

Clique aqui para ver mais notícias.